Flamengo 2 x 1 Inter: Com virada gigante no Maracanã, atual campeão assume liderança e fica perto do bi no Brasileirão

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Não era dia do Internacional no Maracanã, na penúltima rodada (37ª) do Campeonato Brasileiro, neste domingo (21). O clube colorado até que tentou ao abrir o placar do duelo contra o Flamengo em cobrança de penalidade perfeita de Edenílson no ângulo de Hugo. O gol animou o time gaúcho, que busca há pouco mais de 41 anos o tetracampeonato da disputa nacional.

O Inter começou bem, mas deu espaço para o Flamengo jogar e colocar pressão. E não marcar Bruno Henrique no lado esquerdo, o mais forte do time rubro-negro, é um perigo. O atacante deu um passe preciso para o uruguaio Arrascaeta deixar tudo igual no placar, e o Fla mandou no jogo.

Rodinei falhou no gol de empate do Flamengo e poderia ter mudado a história da partida no chute forte desviado pelo zagueiro Gustavo Henrique que explodiu no travessão, nos minutos finais do primeiro tempo.

Custou caro para o Inter ter Rodinei em campo contra o Flamengo, seu ex-clube: R$ 1 milhão de multa para o rival carioca. E foi o próprio lateral-direito que desmontou o esquema do time gaúcho ao ser expulso aos 3 minutos do segundo tempo. Ele deu uma entrada violenta em Filipe Luís com revisão do VAR. Os gaúchos reclamaram muito da decisão do árbitro paulista Raphael Claus. Foi o 19º cartão vermelho do Inter na temporada.

O técnico Abel Braga tentou mexer no time e  com um a menos em campo, o valente Inter não resistiu. O Flamengo é o time da virada, e Arrascaeta, o melhor em campo, colocou Gabigol na cara do gol para fazer o segundo do Flamengo: 2 a 1. O 27º gol do camisa 9 nesta temporada e a 14º assistência do uruguaio.

A nona vitória de virada na temporada. Logo após o gol, Gabigol sentiu mal-estar e foi substituído. Rodrigo Caio, com dores no tornozelo direito, e Diego Ribas, na coxa direta, também serão reavaliados nesta segunda-feira (22), no CT Ninho do Urubu.

Gabigol comemora com Gérson o gol da virada do Flamengo
Gabigol comemora com Gérson o gol da virada do Flamengo Alexandre Vidal \ Flamengo

O placar poderia ter sido mais elástico com dois gols anulados do atacante Pedro: o primeiro por impedimento e o segundo após análise do VAR. 

A 21ª vitória do Flamengo, em 37 jogos, colocou o atual campeão pela primeira vez na liderança do campeonato e agora o Rubro-negro depende só de si para ser bicampeão seguido Brasileiro, o oitavo título nacional da história.

A última rodada (38ª) será disputada na quinta-feira (25). O Flamengo terá o São Paulo pela frente, no Morumbi, e o Internacional receberá o Corinthians, no Beira-Rio.

Para ser campeão, o time gaúcho dependerá de resultados negativos do novo líder e de muita sorte. Com 69 pontos e uma vitória a menos (20), o Inter precisará vencer e torcer para o Flamengo ser derrotado ou empatar.

Flamengo vira ‘decisão’ contra o Inter e toma a liderança; assista



O Flamengo tem mais time do que o Inter e sorte é o que não falta para o atual campeão! Bater o líder de virada, assumir a liderança na penúltima rodada e depender apenas dele para buscar o título, era tudo o que os flamenguistas sonhavam!

E não foi a primeira vez que isso aconteceu! Em 2009, o time rubro-negro venceu o Corinthians por 2 a 0, também na penúltima rodada (37ª), e virou líder. Depois, foi só bater o Grêmio, na última rodada, para ser campeão.

Quando a história se repete, não tem quem segure o Flamengo. Pintou o novo campeão, só uma tragédia tira esse título do Mengão!

Comentários

Flamengo 2 x 1 Inter: Com virada gigante no Maracanã, atual campeão assume liderança e fica perto do bi no Brasileirão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Dos quatro grandes cariocas, atual bicampeão Flamengo foi o único vencedor na estreia do Cariocão 2021!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Fluminense foi o último dos quatro grandes cariocas a estrear no Campeonato Carioca 2021, nesta quinta-feira (4), e o segundo a perder. Com o novo treinador Roger Machado nos camarotes, o Tricolor tomou uma virada aos 53 minutos e saiu derrotado pelo novo líder Resende por 2 a 1.

Na quarta-feira (4), foi a vez do Vasco também apanhar em casa: 1 a 0 para a Portuguesa. No mesmo dia, o Botafogo empatou sem gols com o Boavista, no estádio Nilton Santos.

O único vitorioso dos gigantes cariocas foi o Flamengo na estreia do Cariocão, na terça-feira (2), no Maracanã. 1 a 0 sobre o Nova Iguaçu com um golaço do garoto Max. Aliás, o Rubro-negro também atuou com reservas e garotos da base.

Hofman elogia postura de Marcos Braz sobre uma possível volta de Jorge Jesus ao Flamengo: 'É preciso virar a página'


Os tradicionais clubes do futebol carioca estão poupando os titulares para a fase mais aguda do campeonato. Bom para os times considerados pequenos que aproveitaram a oportunidade para beliscar pontos importantes nesse início da disputa.

Somar pontos agora, nesse novo formato do torneio com 11 rodadas e pontos corridos, deixa o Flamengo no rumo do novo sonho. O atual bicampeão quer fazer história e buscar o tri do Carioca. 

Comentários

Dos quatro grandes cariocas, atual bicampeão Flamengo foi o único vencedor na estreia do Cariocão 2021!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Não existe craque em solo brasileiro!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Está um tédio assistir aos jogos no país do futebol! E a culpa desse sentimento humano que nos deixa sem estímulo algum é a ausência de craques. Vamos lá caro torcedor, quem é de fato craque por aqui? 

Aquele cara que comanda o time com categoria, habilidade, dá passes espetaculares, faz gols e ainda motiva com dribles desconcertantes. Achou? Eu não vejo nenhum!

Temos sim jogadores nota 7,5, 8, às vezes até aparece um com uma boa atuação para merecer um quase 9. Mas tem sido cada vez mais difícil encontrar esses boleiros que desapareceram do nosso radar. 

Estádio do Maracanã vazio como a falta de craques
Estádio do Maracanã vazio como a falta de craques Twitter Oficial do Maracanã

Um exemplo disso é a seleção brasileira. Cadê o craque que atua por aqui no time de Tite? O comandante da equipe canarinho vai buscar lá fora, na Europa.

Sinto saudades dos verdadeiros craques que deixavam os torcedores de boca aberta no Maracanã, Morumbi, Mineirão, Beira-Rio, e tantos outros estádios. Os caras que davam orgulho ao torcedor. 

O garoto que virava Flamengo por causa do camisa 10 Zico. Ou o corintiano que via em Sócrates um verdadeiro craque e ídolo. No Fluminense, Rivellino encantava os tricolores com os seus elásticos. No Palmeiras, Ademir da Guia dava show com o seu futebol-arte em slow motion. O trio de craques goleadores do Vasco: Dinamite, Romário e Edmundo. O imponente Paulo Roberto Falcão no Inter. Tostão no Cruzeiro e tantos outros jogadores que desequilibravam.

'É um craque': o lançamento de três dedos de Son Heung-Min que deixou Nivaldo Prieto maravilhado


Não quero ser saudosista, mas eu vi craques em campo. Nesses tempos modernos, um garoto que poderia virar craque vai embora do país sem mostrar do que é capaz. 

Hoje, ver uma partida de futebol tem sido um martírio. Duelos amarrados, sem jogadas de brilho, sem belos gols, sem ídolos e líderes capazes no que fazem. 

Craque não é só o jogador bom de bola, é também o cara que tem garra, corre atrás da bola com dedicação, e quer ganhar a todo custo um jogo.

Aqui no chamado país do futebol, até decisão de campeonato tem sido um tédio. A culpa está na falta de craques. Os cabeças de bagre ganham uma fortuna para nos enganar, faturar alto e fazer a torcida de bobo. 

Uma pena!

Comentários

Não existe craque em solo brasileiro!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Corinthians 2 x 2 Palmeiras: Dois garotos de 18 anos entram para a história do Dérbi Paulista!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Corinthians e Palmeiras entraram em campo na noite desta quarta-feira (3), na Neo Química Arena, praticamente desmontados. Os donos da casa por causa de oito desfalques devido ao surto por Covid-19. O visitante Verdão com a cabeça na final da Copa do Brasil contra o Grêmio, no próximo domingo (7), em São Paulo.

Com dois times alternativos, em jogo válido pela segunda rodada do Paulistão, o Dérbi Paulista perdeu em emoção. O Palmeiras abriu 2 a 0 em 25 minutos. Lucas Limas fez o primeiro logo no início de jogo, aos 4 minutos, após vacilada de Cantillo. O volante errou na saída de bola e o esperto Danilo deixou o camisa 10 do Verdão livre para fazer o 10º gol dele pelo Palmeiras, em 158 jogos, desde 2018. 

Depois do 1 a 0, caiu um dilúvio em Itaquera. A chuva atrapalhou ainda mais o que poderia ser um bom jogo. E o Palmeiras que ditava o ritmo do primeiro tempo, aproveitou um contra-ataque para fazer o segundo. Gustavo Scarpa achou Willian na esquerda. Ele invadiu a área e cruzou. O esperto atacante Gabriel Silva, de 18 anos e em sua melhor partida, foi mais rápido do que o zagueiro Gil e tocou para o fundo das redes. 

Foi o primeiro gol dele pelo Palmeiras em 19 jogos como profissional, desde que subiu da base em 2020. Destaque para a 25ª assistência de Willian no Palmeiras. 

Gabriel Silva comemora primeiro gol pelo Verdão
Gabriel Silva comemora primeiro gol pelo Verdão Cesar Greco / Palmeiras

E enquanto a chuva apertava, o Corinthians diminuiu 10 minutos depois com Mateus Vital. A bola sobrou para ele depois de uma disputa aérea entre Jô e Luan dentro da área. O meia-atacante bateu bem na saída do goleiro. Um gol especial para o 150º jogo oficial pelo Corinthians. Vital mandou a 10ª bola para os fundos das redes desde que chegou ao clube em 2018.

E foi só no primeiro tempo: 2 a 1.

E se o Palmeiras abriu o placar logo no início da etapa inicial, no segundo tempo foi a vez do Corinthians. Com apenas dois minutos de bola rolando, brilhou a estrela do jovem atacante Rodrigo Varanda. Em seu segundo jogo como profissional, o atacante de 18 anos fez o seu primeiro gol com a camisa do Timão. Na sétima assistência de Mateus Vital, ele tocou bonito na saída do goleiro Vinícius e arrancou o empate contra o Verdão. 2 a 2.

Cinco minutos depois, Willian Bigode desempatou o jogo, mas a arbitragem marcou impedimento.

Corinthians e Palmeiras ficam no empate em 2 a 2 pelo Campeonato Paulista; VEJA os gols!


Nos minutos finais, teve aquela confusão padrão em Dérbi Paulista, o famoso empurra-empurra, mas nada sério.

De sério e preocupante, a fase do Corinthians. Esse foi o sétimo jogo sem vitória do time alvinegro: cinco empates e duas derrotas. A equipe comandada por Vagner Mancini não engrena. 

Do lado do Verdão, só alegria! O atual campeão paulista empatou na casa do rival, em seu primeiro jogo no Paulistão, e descansou os titulares para a decisão da Copa do Brasil contra o Grêmio.

De positivo no Dérbi Paulista, os dois gols marcados pelos garotos Gabriel Silva e Rodrigo Varanda, ambos com 18 anos.

O primeiro gol a gente nunca esquece, ainda mais em um clássico!





Comentários

Corinthians 2 x 2 Palmeiras: Dois garotos de 18 anos entram para a história do Dérbi Paulista!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Dérbi paulista entre Corinthians e Palmeiras tem duas pedras no caminho: ataque de COVID-19 e final da Copa do Brasil!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Clássico de tirar o fôlego na segunda rodada do Campeonato Paulista com Corinthians e Palmeiras, na Neo Química Arena, nesta quarta-feira (3).

E claro, problemas para os dois lados: o Timão com 19 casos de Covid 19, entre eles oito jogadores, e o Palmeiras focado na decisão da Copa do Brasil, contra o Grêmio, domingo (7), em São Paulo.

Mas clássico é clássico e no duelo dos maiores rivais isso tudo não vale nada! O importante é vencer, seja do jeito que for.

Breno Lopes em ação contra o Corinthians
Breno Lopes em ação contra o Corinthians Cesar Greco/Palmeiras

O Corinthians, terceiro colocado do Grupo B, estreou com empate sem gols contra o Bragantino, na casa do adversário. O Palmeiras é o lanterna do Grupo C, pois o jogo de estreia contra o São Caetano foi adiado.

Pra quem gosta de números, o Verdão não perde em estreias do Campeonato Paulista há 26 anos. A última derrota aconteceu no estadual de 1995 contra a Portuguesa. No total, são 15 vitórias e nove empates.

No último duelo entre os dois rivais, o Palmeiras goleou o Corinthians por 4 a 0, com dois gols de Raphael Veiga e outros dois de Luiz Adriano, em jogo válido pela 28ª rodada do Brasileirão, na casa do time verde, o Allianz Parque. A maior goleada dos últimos 17 anos.

O Verdão também levou a melhor no último confronto pelo Campeonato Paulista e valia título. Foi no dia 8 de agosto de 2020 com empate por 1 a 1 no tempo normal, e 4 a 3 na decisão por pênaltis. O 23º título estadual do Palmeiras na história do Paulistão. Foi a 11ª final de campeonato entre os rivais e o oitavo triunfo alviverde.

No retrospecto geral do Dérbi Paulista, o Verdão também leva ligeira vantagem sobre o Timão em 377 jogos: 133 vitórias, 114 empates, 130 derrotas, 531 gols marcados e 487 gols sofridos.

Se analisarmos apenas os números do Campeonato Paulista, a vantagem é do Corinthians em 214 duelos: 79 vitórias, 71 derrotas, 64 empates , 285 marcados e 300 sofridos.

Na casa do Corinthians, a vantagem também é do time alvinegro. Em 13 jogos, seis vitórias do Timão, quatro do Verdão, três empates, 13 gols marcados pelo time alvinegro e 12 anotados pelo Palmeiras.

Independentemente da rivalidade, a verdade é que o time comandado por Abel Ferreira não entrará com os titulares. O Verdão está focado no título da Copa do Brasil e levará a campo um time misto, reforçado por jogadores da base e reservas. O clube não tem nada a perder nesse clássico, apenas números da rivalidade histórica.

Pra se ter uma ideia, muitos titulares do Verdão ainda nem foram inscritos no Paulistão. Casos de Weverton, Marcos Rocha, Mayke, Gustavo Gómez, Kuscevic, Alan Empereur, Matías Viña, Felipe Melo, Zé Rafael, Raphael Veiga, Rony, Wesley, Gabriel Veron e Luiz Adriano.

André diz que Corinthians x Palmeiras nem deveria estar marcado: 'Perspectiva de 2021 ser pior do que 2020 no trato do futebol'


Do lado do Corinthians, entre os jogadores testados positivos para Covid-19, três titulares importantes: o goleiro Cássio e os laterais Fábio Santos e Fagner. Perder esse trio em um clássico contra o maior rival é um problema sério, mas convenhamos, todos eles deveriam estar de folga depois de uma temporada difícil como a de 2020. 

Bem que poderiam ter adiado esse jogo para o Palmeiras se concentrar apenas na decisão da Copa do Brasil e diferentemente de 2020, valorizarem o ser humano em meio a uma pandemia tão séria. Os jogadores não são máquinas!

O Dérbi Paulista será para inglês ver. Um duelo para cumprir tabela do sempre confuso e bagunçado calendário brasileiro.


Comentários

Dérbi paulista entre Corinthians e Palmeiras tem duas pedras no caminho: ataque de COVID-19 e final da Copa do Brasil!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo vence com golaço no último lance na estreia do Cariocão, mas toma ataque sem precedentes de "hackers" na FlaTV!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Com um time sem titulares e sem o comando de Rogério Ceni, o Flamengo tomou sufoco na estreia do Campeonato Carioca, nesta terça-feira (2), e venceu o Nova Iguaçu, no Maracanã, por 1 a 0 e com gol nos acréscimos de Max, aos 48 minutos.

Mas o destaque da partida não foi o golaço do meia na fase derradeira do jogo, e sim o ataque de "hackers" na transmissão exclusiva da FlaTV.  O clube logo procurou esclarecer, por intermédio de sua assessoria de imprensa, o ocorrido e emitiu uma nota oficial.

Max comemora golaço na estreia do Flamengo no Cariocão
Max comemora golaço na estreia do Flamengo no Cariocão Marcelo Cortes / Flamengo

"O Clube de Regatas do Flamengo informa que a transmissão do jogo Flamengo x Nova Iguaçu, realizada pela FlaTV+, está sendo prejudicada por um ataque de grandes proporções aos servidores da plataforma, tendo como origem diversas regiões do Brasil. O ataque planejado se iniciou minutos antes do jogo começar, após duas horas de pré-jogo sem qualquer problema. Mesmo com todas as precauções tomadas para que esse tipo de problema não ocorresse, a ação coordenada que está em curso é bastante forte e provavelmente profissional. Durante uma hora, foram bloqueados aproximadamente 900 ataques (de um total de quase 9 mil, que continuam ocorrendo) e, às 21h51, a AWS (Amazon) também sofreu ataques e saiu do ar devido ao mesmo problema. Assim que tudo estiver apurado, retornaremos com mais detalhes, esclarecendo para todos os torcedores o que ocorreu", explicou o clube.

Golaço do Flamengo! Com tapa absurdo de primeira, Max faz obra-prima no último lance e dá vitória sobre o Nova Iguaçu



Além do gol, Max emocionou quem conferiu o duelo no Maraca com um choro após o belo gol no ângulo do goleiro rival Luís Henrique. Daqueles gols que podem proporcionar uma mudança radical na vida do garoto.

Teve gente que não viu o golaço e a comemoração de Max, que estreou no profissional, uma pena. Infelizmente vivemos dias esquisitos em que pessoas do mal só pensam em fazer coisas ruins. Prejudicar uma transmissão de um jogo é o cúmulo da ignorância e vaidade humana.

Vocês não venceram! O grande vencedor desta noite de estreia do Campeonato Carioca foi o garoto Max!


Comentários

Flamengo vence com golaço no último lance na estreia do Cariocão, mas toma ataque sem precedentes de "hackers" na FlaTV!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Saudades das boas provocações no futebol brasileiro!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Fazia tempo que não via uma boa provocação entre rivais no futebol brasileiro. A última aconteceu após o título do Brasileirão conquistado pelo Flamengo. Em uma live, Gabigol tirou onda do meia do Inter, Tiago Galhardo, vice-campeão. A velha história: provocou, levou!

"Não foi artilheiro, nem foi campeão”, disse Gabigol feliz da vida, além de chamar Galhardo de “moleque”. O motivo da provocação todos nós sabemos. O jogador do Inter fez um gesto com o nariz em alusão ao famoso “cheirinho”, em outra live, logo após a vitória do Colorado no clássico Gre-Nal, em janeiro.

O Flamengo ficou mordido e Tiago - que ficou sem o título e a artilharia do campeonato - agradeceu o atacante do Flamengo pela lembrança.

“Obrigado por se lembrar de mim em momento tão especial do Flamengo”, e claro, fugiu da provocação dizendo que não era para eles: “Era coisa local. O futebol está muito chato”.

Concordo com o Tiago Galhardo, o futebol virou uma coisa muito chata. Saudades daqueles bons tempos em que a imprensa tinha liberdade de entrevistar jogadores nos treinos, escolhia com quem queria falar até nos vestiários e dentro do campo após uma partida.

Tudo era falado. Problemas com salários, contusões, crises, chateações, e claro, a provocação picante para o próximo jogo, ainda mais se fosse um clássico.

Hoje, impera a lei da assessoria de imprensa e muitos jogadores são treinados por clubes e profissionais de comunicação. O objetivo é único: evitar qualquer polêmica contra os rivais. A ordem é falar menos e não se expor demais.

Edmundo durante treino do Vasco, em 2008
Edmundo durante treino do Vasco, em 2008 GazetaPress

Faltam Cajus, Renatos, Edmundos, Romários, Chulapas, Violas, Vampetas, jogadores que faziam questão de chamar o jogo para eles, dentro e fora de campo. E olha que não fui buscar os famosos provocadores das décadas de 1970 e 80.

Não vou lembrar da rebolada de Edmundo na final do Campeonato Carioca de 1997 contra o Botafogo do zagueiro Gonçalves. Todos lembram do lance divertido e polêmico do atacante do Vasco no duelo de ida, mas poucos se recordam que o Glorioso faturou o título. A cena ficou mais famosa do que a conquista. Só que teve a volta e na comemoração do Botafogo, teve "rebolada" geral do time alvinegro, no Maracanã.

Sormani diz que Renato 'não enxergou o jogo' e dispara contra técnico do Grêmio: 'Não mostra nada há três anos'



E para piorar, com a pandemia e sem torcida, os jogos perderam emoção e os “craques” apresentam um péssimo futebol em campo. Quem viu Grêmio e Palmeiras, no duelo de ida da final da Copa do Brasil, deve ter morrido de tédio. Atacantes que não marcam gols. Brucutus batendo e judiando da bola. 90 minutos de profunda tristeza. 

Nem em final de campeonato, os jogadores correm atrás da bola como se fosse um prato de comida. Esse futebol de hoje não vale o que os atletas ganham. Chato fora e dentro de campo.

Quem vai provocar quem no duelo decisivo da Copa do Brasil, domingo: Palmeiras ou Grêmio? Nenhum deles, daqui a pouco vamos receber entrevistas dos “personagens” com discursos prontos. Uma pena, mas estão acabando com o bom e velho futebol.

Comentários

Saudades das boas provocações no futebol brasileiro!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Defesa salva Palmeiras! Luiz Adriano é um bom atacante, mas virou um 'cone' no esquema de Abel Ferreira

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Antes do início do primeiro duelo decisivo contra o Grêmio pela Copa do Brasil, neste domingo (28), em Porto Alegre, o técnico Abel Ferreira reforçou mais uma vez que o camisa 10 Luiz Adriano é o único centroavante de origem do Palmeiras

O português tem razão, mas peca em deixar o bom finalizador isolado no esquema tático: 4-3-3. Luiz Adriano se tornou uma presa fácil para os defensores rivais. A bola não chega e o atacante virou um “cone”. O time verde parece jogar com 10 e dá até desanimo ver um “matador” nato não finalizar para o gol. 

O atacante ficou enrolado na primeira etapa com o zagueiro argentino Kannemann. Uma batalha de cutucões e empurrões. Luiz Adriano precisa procurar mais espaços em campo, assim como fizeram Wesley e Rony invertendo de posição na linha de frente. 

E quando isso não acontece, o Palmeiras sobrevive dos gols daqueles que não têm essa função. Caso do zagueiro Gustavo Gómez. O paraguaio resolveu a parada no primeiro tempo com um golaço de cabeça após cobrança de escanteio de Raphael Veiga. Gol de centroavante. 

Gustavo Gómez comemora gol da vitória com Luiz Adriano
Gustavo Gómez comemora gol da vitória com Luiz Adriano Cesar Greco / Palmeiras

O 14° dele com a camisa do Verdão, o 10° de cabeça. Os outros quatro foram em cobrança de penalidade. Gómez entrou para o seleto grupo Top 10 de zagueiros-artilheiros de todos os tempos. Ele igualou Nen e Henrique na nona posição. 

Completam o ranking Júnior Baiano e Roque Júnior (16 gols), Daniel (18), Bianco Gambini (20), Cléber (21), Vágner Bacharel (22), Loschiavo (33) e Luís Pereira (36).

O gol acordou Luiz Adriano. No último minuto da primeira etapa, quando o camisa 10 teve a única chance clara de fazer o segundo do Palmeiras, perdeu um gol feito. O técnico Abel Ferreira até se ajoelhou desesperado com o lance. 

Centroavante vive de bola na rede e não pode perder um gol cara a cara. Luiz Adriano mataria a partida!

Gol do Palmeiras! Veiga cobra escanteio na área, Gustavo Gómez sobe livre e abre o placar



Rony tem sido o protagonista do ataque do Palmeiras. O cara que mais busca o gol, mas também desperdiça muitas oportunidades. 

Como o passe açucarado de Raphael Veiga, aos 11 minutos do segundo tempo, após drible fantástico do meia dentro da área do Grêmio, uma caneta no zagueiro Paulo Miranda. Rony recebeu livre e chutou pra fora. Inacreditável! 

E se o zagueiro Gustavo Gómez é o guerreiro do alviverde. Luan, sempre ele, o trapalhão do time. Aos 19 minutos, o defensor  apelou e deu uma cotovelada sem bola em Diego Souza. O grito do gremista chegou a assustar. Luan foi expulso e prejudicou o time. 

Wesley, surpresa na escalação titular, foi sacado para recompor a zaga com Alan Empereur e o melhor em campo, Raphael Veiga, saiu para entrada de Gabriel Menino. Substituição esquisita do treinador português.

Aos 26 minutos, Luiz Adriano também foi substituído e em seu lugar entrou o jovem atacante Gabriel Veron.  

Sete minutos depois, mais mudanças: Zé Rafael por Danilo e Mayke no lugar de Rony. O Palmeiras terminou sem os três atacantes titulares. 

Perdeu! Veiga mete linda bola, Luiz Adriano domina na área e manda por cima do gol


Com 10 em campo, o Verdão tomou um sufoco desnecessário. Pressão absurda na área com os atrevidos tricolores Pepê e Ferreirinha. O Grêmio  agrediu a defesa do Palmeiras. Um risco que poderia ter sido fatal. O ataque não pode perder tantos gols e não é de hoje.

A defesa do Verdão foi gigante e evitou o bombardeio gremista. Destaques para Gustavo Gómez, Marcos Rocha e Felipe Melo.

A vitória por 1 a 0 saiu no lucro para o Palmeiras. O campeão da Libertadores tinha o jogo na mão e quase deu de graça ao rival!

No próximo domingo (7), o Palmeiras joga por qualquer empate em sua casa, o Allianz Parque, para garantir o tetracampeonato da Copa do Brasil. 

O Grêmio leva a decisão para os pênaltis com qualquer vitória por um gol de diferença, pois não há gol qualificado na competição. Se vencer o Verdão acima de dois gols, leva o hexacampeonato.

Em jogo, R$ 52 milhões!

Raphael Veiga faz grande jogada, ajeita na área e Rony perde ótima chance para o Palmeiras

Comentários

Defesa salva Palmeiras! Luiz Adriano é um bom atacante, mas virou um 'cone' no esquema de Abel Ferreira

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

2020 ainda não acabou! Final da Copa do Brasil entre Grêmio e Palmeiras encerra temporada! Quem fatura o título?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O último domingo do mês de fevereiro (28) será diferente no futebol brasileiro. Com o final do Brasileirão e a expectativa pelo início dos Estaduais, a Copa do Brasil será o grande destaque da rodada! Decisão em dois domingos: duelo de ida, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e confronto de volta, no Allianz Parque, dia 7 de março.

Em campo, Grêmio e Palmeiras, campeões estaduais Gaúcho e Paulista de 2020. O Verdão ainda conquistou o título da Conmebol Libertadores 2020. O Tricolor gaúcho terminou o Campeonato Brasileiro na sexta posição, um ponto à frente do Verdão (59 a 58), em sétimo. Ambos estão classificados para a Libertadores 2021.

Bola da decisão da Copa do Brasil na Arena do Grêmio
Bola da decisão da Copa do Brasil na Arena do Grêmio Avocado Mídia / Copa do Brasil

Dois gigantes do futebol brasileiro e que mais chegaram entre os quatro primeiros na história do Brasileirão (1959-2020): 22 vezes cada.

Tanto Palmeiras e Grêmio, são os clubes com mais classificações na Libertadores, ao lado do São Paulo: 21. O Tricolor gaúcho é o clube que mais participou nos últimos 10 anos: oito vezes. O Verdão levantou duas taças, o Grêmio três. 

No duelo da Copa do Brasil, o Grêmio leva vantagem com cinco títulos (1989, 1994, 1997, 2001, 2016) e três vices (1991, 1993, 1995), contra três do Palmeiras (1998, 2012, 2015) e apenas um vice (1996). O mineiro Cruzeiro é o grande campeão com seis taças.

Na disputa por Estados, São Paulo lidera com nove títulos, seguido pelo Rio Grande do Sul, empatado com Minas Gerais, ambos com sete.

O técnico Renato Gaúcho está no comando do Grêmio desde 2016 e faturou o título da Copa do Brasil no mesmo ano. Há quatro meses no Palmeiras, o português Abel Ferreira busca o seu título inédito da competição em sua primeira participação.

O Palmeiras terá dois desfalques para o primeiro jogo da decisão. O volante Patrick de Paula, que testou positivo para Covid-19, e o atacante Breno Lopes, que não foi inscrito por ter defendido o Juventude na competição.

Em Porto Alegre, surgiram boatos da escalação do goleiro Paulo Victor no lugar de Vanderlei. Renato não estaria contente com a oscilação e o atual momento técnico do atual titular. O título garantia o Grêmio na fase de grupos da Libertadores.

Ferreirinha vê favoritismo 'divido' na final e diz: 'Nada é mais importante que este título'



O vencedor irá faturar uma bolada. O prêmio ao campeão da Copa do Brasil será de R$ 54 milhões. Assim, quem ganhar a competição terá descontado o valor já repassado e ganhará mais uma bolada de R$ 32 milhões.

Difícil apostar em um campeão em duelo mata-mata, ainda mais se tratando de Palmeiras e Grêmio, dois tradicionais rivais. Os times se equiparam e o primeiro jogo poderá ser decisivo. Nos bastidores, os técnicos evitam dar pistas sobre os titulares. A ordem é concentração total!

Uma única certeza: a obrigação de vencer esse título é do Tricolor Gaúcho. O Verdão já fez a sua parte ao conquistar o bicampeonato da Libertadores. Será?

Prováveis escalações:
Grêmio: Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, Kannemann e Diogo Barbosa; Maicon, Matheus Henrique, Alisson, Jean Pyerre e Pepê; Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho.

Palmeiras: Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Felipe Melo, Danilo, Raphael Veiga e Gabriel Menino (Zé Rafael); Rony e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.

Comentários

2020 ainda não acabou! Final da Copa do Brasil entre Grêmio e Palmeiras encerra temporada! Quem fatura o título?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fluminense pisou na bola ao trocar Marcão por Roger Machado!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Começo esse texto com uma pergunta. O Fluminense dará tempo para o técnico Roger Machado implantar as suas ideias? Se sim, bom negócio! Caso contrário, será mais um com passagem relâmpago pelo Tricolor. Assim como foi em outros gigantes brasileiros.

Não vejo motivo para terem tirado Marcão do cargo de treinador. O ex-volante e “eterno” auxiliar-técnico ganhou o ano para o Fluminense. Retornar para a Libertadores depois de sete anos, a competição mais desejada pelos clubes brasileiros, foi um grande feito. 

Marcão merecia continuar como o comandante do clube das Laranjeiras. Aliás, ele vai seguir, mas comandando a comissão técnica permanente do Fluminense. O famoso “apagador” de incêndios.

Roger Machado acompanhou treino do Flu que se prepara para o Campeonato Carioca
Roger Machado acompanhou treino do Flu que se prepara para o Campeonato Carioca Twitter Oficial Fluminense

Em sua terceira passagem pelo time profissional, antes como interino em 2016, e depois em 2019, Marcão conseguiu livrar o Fluminense do rebaixamento e depois classificou o time carioca na Copa Sul-americana. 

Quando Odair Hellmann “largou” o Tricolor em dezembro passado, Marcão foi o escolhido para seguir o trabalho. Muitos não acreditavam que ele realizaria um bom trabalho, inclusive eu, e ele o fez.

Na temporada 2020/21, os números comprovam isso com o ótimo aproveitamento comparado com a média dos treinadores brasileiros: 59, 52%. Em 14 jogos, foram sete vitórias, quatro empates, três derrotas, 21 gols marcados, 16 sofridos e 25 pontos conquistados.

Enfim, a escolha é do Fluminense, e neste sábado (27), o clube apresentou oficialmente o técnico Roger Machado no CT Carlos Castilho. O gaúcho, de 45 anos, tem identificação com o Tricolor. Há 13 anos, foi dele o gol do título da Copa do Brasil de 2007. 

Ele encerrou a carreira de jogador no Fluminense em 2008, depois de 14 anos como um dos melhores laterais-esquerdo da sua geração. Com a camisa do Flu, disputou 123 jogos entre 2006 e 2008: 52 vitórias, 36 empates e 10 gols marcados.

Rodrygo viraliza na Espanha com chapéu humilhante em Varane e golaço no 1º treino de volta ao Real Madrid


Desejo boa sorte para ele, mas confesso que fico com um pé atrás com treinadores da nova geração que rodaram por vários clubes em tão pouco tempo. Em seis anos, o Fluminense será a sétima equipe de Roger Machado como técnico: Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Atlético-MG, Palmeiras e Bahia. 

Em 219 jogos na carreira de técnico, Roger Machado soma 97 vitórias, 66 empates e 56 derrotas. Um aproveitamento de 54,3%.
Como treinador, foram apenas três títulos estaduais: Campeonato Mineiro pelo Atlético, em 2017, e Bicampeão Baiano pelo Bahia, em 2019 e 2020. Roger Machado terá como auxiliares Roberto Ribas e James Freitas, e o analista de desempenho, Jussan Anjolin Lara. 

Prestei atenção na primeira entrevista coletiva de Roger Machado. Ele é um cara que se expressa bem, mas não captei nada de novo em suas colocações. Elas vão de encontro ao que penso. 

"Hoje, com exceção desses treinadores que são as revelações do ano e dos treinadores estrangeiros que chegam ao país, todos chegam com alguma desconfiança. Me considero um treinador jovem, com a carreira em construção, e aqui eu espero continuar construindo ela com conquistas", disse o novo técnico do Fluminense.

Números Roger Machado
Juventude (2014) – 16 jogos: 8 vitórias, 4 empates e 4 derrotas
Novo Hamburgo (2015) – 32 jogos: 12 vitórias, 15 empates e 5 derrotas
Grêmio (2015-2016) – 67 jogos: 32 vitórias, 16 empates e 19 derrotas
Atlético-MG (2017) – 22 jogos: 9 vitórias, 6 empates e 7 derrotas
Palmeiras (2018) – 21 jogos: 11 vitórias. 6 empates e 4 derrotas
Bahia (2019-2020) – 61 jogos: 25 vitórias, 19 empates e 17 derrotas

Comentários

Fluminense pisou na bola ao trocar Marcão por Roger Machado!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo campeão! A festa na Gávea varou a madrugada, e o Rio acordou diferente!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

É uma experiência curiosa para um paulistano morar no bairro carioca da Gávea, o mais emblemático quando é dia de Flamengo

Da varanda do meu apartamento sabia o que acontecia no jogo contra o São Paulo sem olhar para a televisão. 

Alguns secadores penetras do bairro, onde está localizada a sede do clube de maior torcida do país, vibraram nos dois gols do São Paulo e nos lances do Inter que acabaram anulados pelo VAR.

Bruno Henrique com a taça e nada de contato com a torcida: o desembarque do Flamengo no Rio de Janeiro



O perigo da perda do título era real, o silêncio era quase absoluto na região e só foi quebrado no gol de empate de Bruno Henrique. Festa na Gávea, mas ela durou pouco. 

Os minutos finais foram dramáticos. Fim de jogo no Morumbi com vitória do São Paulo por 2 a 1 e pressão do Inter sobre o Corinthians, no Beira-Rio. Um zero a zero bom para o time carioca. 

Aqui, onde o Cristo Redentor reluzia mesmo em uma noite nublada, dava quase para ouvir as preces dos fanáticos flamenguistas. 

E quando o árbitro, lá em Porto Alegre, abriu os braços e deu fim ao drama, o que se ouviu foram gritos histéricos e rojões. Flamengo campeão! 

Capitão Diego levanta a taça do bi Brasileiro do Flamengo
Capitão Diego levanta a taça do bi Brasileiro do Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo


A festa varou a madrugada, um dia após o país registrar o maior número de mortes por causa da covid-19. 

O buzinaço e os gritos bem que poderiam ser de protestos contra a falta de vacina, mas não eram. Talvez extravasar era necessário. O famoso porre de felicidade.

Amanheceu e fui dar uma caminhada e logo na saída do prédio já era possível perceber que o Rio tinha acordado diferente. O manto rubro-negro era a segunda pele de boa parte das pessoas. Ao invés do pijama, muitos devem ter dormido com ela em forma de carinho.
 
Não existe dia melhor para um torcedor Rubro-negro do que a sexta-feira, ainda mais após o bicampeonato seguido e o oitavo da história no Campeonato Brasileiro.

Mesmo sem o sol do Rio 40º, a alegria no rosto das pessoas na farmácia, no mercado, na banca de jornal, no boteco, na padaria, era como um dia ensolarado de verão na praia. 

Aprendi no Rio que ser Flamengo é ser feliz! Uma vez Flamengo, sempre Flamengo!

Comentários

Flamengo campeão! A festa na Gávea varou a madrugada, e o Rio acordou diferente!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Artilheiros do Brasileirão, Claudinho foi mais decisivo do que Luciano no campeonato!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Campeonato Brasileiro 2020 terminou com dois artilheiros: Luciano e Claudinho, com 18 gols.

Ambos marcaram um golaço na última rodada (38ª), nesta quinta-feira (25), na vitória dos seus clubes.

Claudinho, camisa 10 e capitão do Red Bull Bragantino, acertou um belo chute de fora da área no triunfo sobre o Grêmio por 1 a 0, em Bragança Paulista.

Claudinho comemora golaço e artilharia do Brasileirão
Claudinho comemora golaço e artilharia do Brasileirão Twitter Red Bull Bragantino

O meia-atacante Luciano abriu o placar na vitória do São Paulo sobre o Flamengo por 2 a 1, no Morumbi. Uma cobrança de falta espetacular. O 16º gol de falta do Brasileirão 2020.

Em 38 jogos na temporada 2020, Luciano mandou 21 bolas para o fundo das redes. Claudinho anotou 20 gols, um a menos do que o são-paulino.

Gol do São Paulo! Luciano cobra falta com categoria, no canto de Hugo, e abre o placar


Claudinho foi mais decisivo do que Luciano no Brasileirão. O meia do Bragantino teve participação direta em 24 gols: 18 bolas nas redes e seis assistências. O atacante do Tricolor participou de 21: 18 gols e três assistências.

Dois belos jogadores para futuras convocações da Seleção brasileira. No estádio Nabi Abi Chedid, o auxiliar-técnico de Tite, o ex-jogador César Sampaio, estava vendo Claudinho atuar. Quem sabe ele não seja uma das surpresas na lista do comandante no dia 5 de março. Potencial não falta para essa dupla!

 

Comentários

Artilheiros do Brasileirão, Claudinho foi mais decisivo do que Luciano no campeonato!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Decisão dramática! Com duas rodadas na liderança, Flamengo é campeão sem entrar em campo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O time com o melhor elenco do futebol brasileiro levantou a taça do bicampeonato seguido do Brasileirão mais por incompetência do Internacional do que por méritos próprios.

O Flamengo deixou a desejar e por muito pouco não perdeu o título. A derrota para o São Paulo por 2 a 1, nesta noite de quinta-feira (25), no Morumbi, mostrou que o Rubro-negro comandado por Rogério Ceni precisa melhorar e muito. Uma equipe bem diferente daquela que encantou a América do Sul em 2019.

Flamengo campeão Brasileiro de 2020
Flamengo campeão Brasileiro de 2020 Alexandre Vidal / Flamengo

A falha no primeiro gol do São Paulo foi absurda. Erro de posicionamento na barreira e outra falha do goleiro Hugo em bela cobrança do atacante tricolor Luciano, artilheiro do Brasileirão com 18 gols, ao lado de Claudinho.

 O Flamengo levantou a taça, deu a volta olímpica e fez muita festa na casa do São Paulo, como deve ser a comemoração de um campeão.

 Mas o time deixou a torcida com a pulga atrás da orelha. Faltou bola em uma decisão. O Flamengo parecia torcer mais para o Corinthians vencer do que buscar o resultado que só dependia dele.

Tanto que o time conhecido por estar em outro patamar precisou esperar o final do jogo entre Inter e Corinthians para vibrar com o coração na boca. Um risco desnecessário.

Lá no Beira-Rio, dois gols anulados e um pênalti desmarcado pelo VAR para o time de Abel Braga. E não parou por aí. Teve quase o gol do título aos 54 minutos. Um sufoco, só. 

Não importa de que jeito que veio o título. A hora é de alegria para a torcida flamenguista. O oitavo título do Mengão!

O Flamengo terminou o campeonato com apenas um ponto à frente do Inter (71 a 70), uma vitória a mais (21 a 20) e o melhor ataque do Brasileirão com 68 gols. Quando o elenco é bom, não precisa nem fazer força. O time carioca liderou apenas duas rodadas contra 14 do Inter e do São Paulo.

Rogério Ceni entrou para a história do Flamengo com o primeiro título comandado o time de mais torcida do país, na casa onde fez história, o gigante Morumbi.

Detalhe: o ídolo do São Paulo foi campeão Brasileiro da Série B e da Série A, em dois anos. Azar do Tricolor, sorte do Rubro-negro!

 Aos 51 minutos do 2º tempo, Edenílson marca o que seria o gol do título do Inter, mas VAR aponta impedimento

 

Comentários

Decisão dramática! Com duas rodadas na liderança, Flamengo é campeão sem entrar em campo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo ou Inter? Qual taça de campeão Brasileiro é a verdadeira: a do Morumbi ou a do Beira-Rio?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Pela primeira vez na história, a  CBF produziu duas taças de campeão para a última rodada (38ª) do Campeonato Brasileiro, nesta quinta-feira (25).

No Morumbi, o atual campeão e líder Flamengo enfrentará o São Paulo, dono da casa. Se vencer, dará a volta olímpica no estádio paulista e conquistará o bicampeonato seguido, o oitavo nacional da sua história. 

No Beira-Rio, o vice-líder Internacional receberá o Corinthians. O Colorado será tetracampeão do Brasileirão, se vencer o time paulista e o carioca for derrotado ou empatar. Será uma comemoração após 41 longos anos, desde a conquista do tri em 1979. 

As duas taças produzidas pela CBF
As duas taças produzidas pela CBF CBF Twitter

A quinta-feira, dia atípico na história do calendário do futebol brasileiro, será uma das mais emocionantes dos últimos tempos.

O famoso toma lá dá cá! Rubro-negros e Colorados ligados na TV, no rádio, nas redes sociais, no minuto a minuto, em todas as plataformas, como se fosse um dia de eliminação de reality show. O país vai parar! 

A emoção se torna ainda maior, quando olhamos cuidadosamente a tabela do campeonato. Mesmo tendo liderado 14 rodadas, o Inter poderá perder o título para o Flamengo com apenas duas lideranças. 

Campeonato por pontos corridos é assim: bobeou, dançou! E o Inter vacilou quando não devia. A regularidade do Flamengo teve mais força do que a liderança do time gaúcho. 

Apenas dois pontos separam o Flamengo do Inter (71 a 69). O time carioca soma uma vitória a mais (21 a 20). Uma campanha bem parecida. O Rubro-negro empatou um jogo a menos do que o Colorado (8 a 9), e ambos perderam oito vezes. 

O Flamengo tem um ataque mais poderoso do que o Inter (67 a 61), mas a defesa gaúcha foi menos vazada do que a carioca (35 a 46). No saldo de gols, vantagem do Inter (26 a 21). 

Em caso de igualdade na pontuação, por exemplo, se o Inter vencer e o Flamengo empatar (72 a 72), entram os critérios de desempate da competição: em vitórias, o primeiro deles, os dois seguiriam juntos; mas o saldo de gols, que vem em seguida (hoje 26 a 21), daria o título aos gaúchos.

Some-se a isso, a influência da perigosa arbitragem do futebol brasileiro e os sucessivos erros do VAR. Inadmissível ver uma equipe com "oito profissionais do apito" analisando um jogo e errar tanto. Coisas do nosso futebol. Na dúvida, prefiro acreditar em incompetência. 

Essa última rodada promete e vai dar o que falar! No duelo entre São Paulo e Flamengo, um árbitro FIFA e paranaense: Rodolpho Toski Marques. Em Porto Alegre, no confronto entre Inter e Corinthians, o goiano Wilton Pereira Sampaio, também árbitro da FIFA.

Sormani diz que Flamengo 'recebe Brasileirão de presente' e garante: 'Eu trocaria Ceni por Jesus'



Deixando o extracampo de lado e analisando o que acontece de fato dentro de campo, time por time, o Flamengo é melhor do que o Inter e mostrou isso ao empatar por 2 a 2 no Beira-Rio, no primeiro turno. Depois venceu o time gaúcho por 2 a 1 no Maracanã, no domingo passado (21).

Mas independentemente da qualidade, os dois clubes merecem o título do Brasileirão 2020 e terão que provar isso na última rodada. Antes de levantar a taça e dar a volta olímpica, os dois concorrentes ao título terão que vencer os adversários, dois gigantes paulistas: São Paulo e Corinthians.

Só ao final desse missão, vamos saber qual será a verdadeira taça de campeão: a do Morumbi ou do Beira-Rio!


Comentários

Flamengo ou Inter? Qual taça de campeão Brasileiro é a verdadeira: a do Morumbi ou a do Beira-Rio?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo campeão no Morumbi será mais uma desmoralização para o São Paulo na temporada!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O São Paulo sobrevive em mais uma temporada para esquecer. Tinha o título do Campeonato Brasileiro nas mãos e deixou escorrer pelo ralo. 

Até agora não deu para engolir como um clube que liderava tranquilamente até a 30ª rodada, foi líder 14 vezes, despencou para a quarta posição na jornada seguinte e deu adeus ao título. O São Paulo se perdeu na reta final do campeonato. O ex-comandante Fernando Diniz é até agora o técnico que mais liderou no Brasileirão (14 vezes). 

De novo, faltou um melhor planejamento para o clube que foi exemplo de quase perfeição no futebol brasileiro nas décadas de 1990 e 2000. 

O interino Marcos Vizolli na derrota para o rebaixado e lanterna Botafogo
O interino Marcos Vizolli na derrota para o rebaixado e lanterna Botafogo Rubens Chiri / São Paulo

O São Paulo estava jogando um futebol bonito, depois que foi eliminado do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e da Libertadores. Mirou o Brasileirão como a salvação da temporada, e depois de quase conseguir, mergulhou em uma profunda crise. 

O time entrou em 2021 irreconhecível! Somou apenas sete pontos em 10 jogos com uma vitória, cinco derrotas e quatro empates. Tomou mais gols do que fez (10 a 18). Um aproveitamento pífio de 23,3%.

Com esses péssimos números de 2021, o Tricolor seria o vice-lanterna à frente apenas do Botafogo que conquistou cinco e atrás do Vasco que somou nove. Ou seja, campanha comparada a de times rebaixados. 

Interino do São Paulo, Vizolli admite que críticas da torcida são justas




E quando a fase não é boa, tudo acontece. O São Paulo não tinha perdido nenhuma cobrança de pênalti no Brasileirão 2020. E ela veio de forma amarga na derrota para o lanterna e rebaixado Botafogo por 1 a 0. 

O atacante Luciano com 17 gols no campeonato, além de ver o goleiro adversário pegar a cobrança, deixou de assumir a artilharia isolada. 

Classificado para a Libertadores 2021, o São Paulo precisará vencer o Flamengo na última rodada para confirmar vaga no G-4 sem se preocupar com o resultado de Fluminense e Fortaleza. 

Esse seria o maior triunfo do clube paulista no ano. A quarta colocação no Brasileirão colocaria o São Paulo direto na fase de grupos da competição sul-americana. 

Eugênio Leal analisa 'final' para o Flamengo: 'Futebolisticamente sobra muito hoje diante do São Paulo'



O mais duro é saber que os dois últimos títulos brasileiros decididos no estádio do Morumbi, em 2006 e 2007, foram conquistados pelo São Paulo. 

Coincidência ou não, o goleiro era Rogério Ceni e o técnico Muricy Ramalho, o segundo treinador com mais vitórias na história do Brasileirão (235). Ele só fica atrás de Vanderlei Luxemburgo (349). 

Muricy retornou ao clube para organizar à casa, antes do São Paulo naufragar no Brasileirão, e nada pode fazer. Sobrou para o treinador Fernando Diniz e o diretor de futebol e ídolo, Raí. 

O que aprendi nos últimos anos é que o São Paulo não sabe tratar com respeito e carinho os seus ídolos. Daniel Alves, por exemplo, teve uma apresentação de ídolo, sem nenhuma identificação com o clube. Tudo errado! 

E o cara que não serviu em seu primeiro trabalho como treinador do clube, depois de 15 anos de ótimos serviços prestados ao time do Morumbi, hoje é a bola da vez. 

Caso o Flamengo do comandante Rogério Ceni seja campeão nesta quinta-feira (25), no duelo contra o São Paulo e na sua casa, o Morumbi, será a desmoralização total do gigante Tricolor! 

Se isso acontecer, o eterno ídolo são-paulino será a mais completa tradução de como o mundo da voltas. 

Quem sabe se com ele à frente do Tricolor e todo o conhecimento do clube, o título do São Paulo no Brasileirão que não vem desde 2008, não seria colocado na sala de troféus do Morumbi? 

A volta olímpica do Rubro-negro no estádio do gigante Tricolor será dura de digerir, mas servirá de aprendizado! 

Comentários

Flamengo campeão no Morumbi será mais uma desmoralização para o São Paulo na temporada!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Robert Lewandowski, um centroavante goleador com muitos recordes e histórias!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A cada jogo que assisto do Bayern de Munique, uma certeza: gol de Lewandowski! 

Foi assim no final de semana na derrota do líder alemão para o Eintracht Frankfurt por 2 a 1 pela 22ª rodada da Bundesliga e na goleada contra a Lazio por 4 a 1 no duelo de ida das oitavas de final da Champions League, nesta terça-feira (23), no estádio Olímpico de Roma. 

O camisa 9 polonês é uma máquina de fazer gols e história. Ao marcar o primeiro do Gigante da Bavária, Lewandowski superou o espanhol Raúl (71) e assumiu o posto de terceiro maior artilheiro da Champions League (1955-2020) com 72 bolas nas redes, em 95 jogos, pelos alemães Bayern e Borussia Dortmund. Foram 54 gol com a camisa do time de Munique. O atacante, eleito o melhor da partida, só fica atrás do português Cristiano Ronaldo (135) e do argentino Lionel Messi (118). 

Lewandowski comemora após abrir o placar para o Bayern sobre a Lazio
Lewandowski comemora após abrir o placar para o Bayern sobre a Lazio EFE

Nas últimas cinco edições da maior competição europeia é fácil perceber o crescimento do polonês. Lewandowski supera Messi (40 a 36) e fica a um gol de Cristiano Ronaldo (41).

E o ápice de Lewandowski aparece quando analisamos às três últimas edições da Champions League. O atacante do Bayern é o goleador máximo com 27 gols. Atrás dele está Messi (19), Haaland (18), Cristiano Ronaldo, Mbappé e Neymar com 14 cada.  

O maior patrimônio de Robert Lewandowski é saber fazer gols e com eles conquistou o prêmio de maior jogador do mundo na temporada passada. Em 15 jogos pelo Bayern na Champions, o camisa 9 marcou 19 gols e deu três assistências.

Artilheiro isolado da Bundesliga com 26 gols, Lewandowski é o motor do Bayern de Munique invicto há quase dois anos em 18 jogos disputados na Champions League: 17 vitórias e apenas um empate. Um super time que chegou aos 65 gols e foi campeão com 100% de aproveitamento na temporada anterior. 

Nessa edição da competição, Robert Lewandowski não é o artilheiro, mas na temporada passada quebrou a hegemonia da dupla Messi/CR7 com 15 gols. Juntos, os dois maiores jogadores do mundo foram os goleadores em 12 temporadas: Messi, seis vezes, e Cristiano, sete. Apenas na temporada 2014/2015, o brasileiro Neymar dividiu com a dupla a artilharia.

HEGEMONIA DE MESSI E CR7, ARTILHEIROS DA CHAMPIONS LEAGUE

2019/20: Robert Lewandowski (Bayern) – 15
2018/19: Lionel Messi (Barcelona) – 12
2017/18: Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 15
2016/17: Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 12
2015/16: Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 16
2014/15: Lionel Messi (Barcelona), Neymar (Barcelona), Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 10
2013/14: Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 17
2012/13: Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 12
2011/12: Lionel Messi (Barcelona) – 14
2010/11: Lionel Messi (Barcelona) – 12
2009/10: Lionel Messi (Barcelona) – 8
2008/09: Lionel Messi (Barcelona) – 9
2007/08: Cristiano Ronaldo (Manchester United) – 8

Comentários

Robert Lewandowski, um centroavante goleador com muitos recordes e histórias!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Brasileirão: Pela 1ª vez em 64 edições, campeonato poderá terminar com quatro artilheiros! Eu aposto em um e você?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Campeonato Brasileiro de 2020 está emocionante e quase tudo será decidido na última rodada (38°), nos 10 jogos na quinta-feira (25). 

Quem será o campeão: Flamengo ou Inter

Quem ocupará a quarta posição do G-4: Atlético-MG, São Paulo ou Fluminense?  

E quem será o artilheiro: Claudinho (Red Bull Bragantino), Luciano (São Paulo), Marinho (Santos) ou Thiago Galhardo (Inter)? 

Thiago Galhardo liderou artilharia durante várias rodadas
Thiago Galhardo liderou artilharia durante várias rodadas Ricardo Duarte / Inter

Todos estão com 17 gols cada. E o último a atingir esse número foi o atacante Tricolor no empate contra o Palmeiras por 1 a 1, na última sexta-feira (19).

E nesta segunda-feira (22), o camisa 11 do São Paulo desperdiçou a chance de se isolar na artilharia na derrota para o Botafogo por 1 a 0, no estádio Nilton Santos. 

Luciano cobrou um pênalti, marcado em lance polêmico, e que acabou defendido pelo goleiro Diego Loureiro. Seria o 18° gol dele na competição. 

Árbitro marca pênalti polêmico para o São Paulo, Luciano bate para virar artilheiro do Brasileirão, mas goleiro do Botafogo pega



A briga para ser o goleador máximo está concorrida. Nunca o Brasileirão (1959-2020) terminou com quatro jogadores dividindo a artilharia do torneio. E pela primeira vez isso poderá acontecer no disputadíssimo campeonato. 

O máximo que tivemos em 64 edições foram três jogadores artilheiros de um mesmo torneio, incluindo a Taça Brasil e o Robertão. 

Em 2000, considerando apenas os jogos disputados do Módulo Azul, o Brasileirão teve Dill (Goiás), Magno Alves (Fluminense) e Romário (Vasco), os três com 20 gols cada. 

O artilheiro do campeonato completo foi Adhemar (São Caetano) com 22 bolas nas redes. 

A segunda vez que três artilheiros terminaram o campeonato empatados aconteceu em 2008. Washington (Fluminense), Keirrison (Coritiba) e Kléber Pereira (Santos) balançaram as redes 21 vezes cada. 

Oito ano depois, em 2016, Diego Souza (Sport), William Pottker (Ponte Preta) e Fred (Fluminense e Ponte Preta) marcaram 14 gols cada. 

Uma outra curiosidade do Campeonato Brasileiro. Os seis maiores goleadores da história representam times do futebol carioca. 

Três jogadores que atuaram pelo Vasco da Gama lideram a artilharia geral: 1°- Roberto Dinamite (190 gols) e duas vezes o goleador máximo do campeonato; 2° - Romário (154) e três vezes artilheiro; 3° - Edmundo (153) e uma vez o goleador do torneio. 

Fred, ainda em atividade e defendendo o Fluminense nesse Brasileirão, é o 4° no geral com 151 gols. O atacante foi três vezes artilheiro do campeonato.

Zico é o 5° com 135 pelo Flamengo. O camisa 10 foi duas vezes o goleador máximo do Brasileirão. 

E o irreverente atacante Túlio Maravilha ocupa a 6ª posição com 129 gols pelo Botafogo. Ele foi três vezes artilheiro do nacional. 

‘Como vocês querem ser lembrados: por um ano ou por uma era de títulos?’ Veja preleção do Flamengo antes de vencer o Inter



Gabigol, artilheiro dos dois últimos campeonatos, em 2018 com 18 gols pelo Santos e em 2019 com 25 gols pelo Flamengo, está com 14 bolas nas redes. 

Se o camisa 9 fizer três, na última rodada contra o São Paulo, poderá alcançar os goleadores. 

Impossível? Não! Mas acho pouco provável!

A briga pela artilharia na última rodada será um duelo à parte. 

Claudinho, o camisa 10 do Red Bull Bragantino, capitão e goleador, é considerado a revelação do Brasileirão. Ele terá a última chance contra o Grêmio, em Bragança Paulista. 

Marinho, camisa 11 do Santos, é apontado por muitos como o melhor do Campeonato. O atacante terá a última oportunidade contra o Bahia, em Salvador. 

Se fosse para apostar em um dos quatro candidatos que estão empatados na liderança com 17 gols, escolheria o atacante Luciano do São Paulo. 

Ele poderá se redimir do pênalti perdido contra o Botafogo no duelo de quinta contra o líder Flamengo. E assim ajudar o seu clube a entrar direto na fase de grupos da Libertadores. 

Gosto do estilo do atacante, mesmo sabendo que Thiago Galhardo corre por fora. Um gol do cara que liderou por um bom tempo a artilharia poderá até significar o título do Inter! 

Eu quero ver muitos gols nessa última rodada e quem será o melhor dos quatro artilheiros. 

Quatro de uma só vez, não é legal! 

Artilheiros do Brasileirão 2020

Claudinho (Bragantino) - 17 gols
Luciano (São Paulo) - 17 gols
Marinho (Santos) - 17 gols
Thiago Galhardo (Inter) - 17 gols
Gabigol (Flamengo) - 14 gols

Comentários

Brasileirão: Pela 1ª vez em 64 edições, campeonato poderá terminar com quatro artilheiros! Eu aposto em um e você?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Gabigol é o quinto artilheiro do Brasileirão 2020, mas fez o gol mais importante do campeonato!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Um cara predestinado! Assim podemos definir o centroavante do Flamengo, Gabigol.

Artilheiro do Brasileirão 2019, ano do sétimo título nacional do time Rubro-negro, o camisa 9 terminou o campeonato como o goleador máximo com 25 gols.

Nessa temporada, o atacante não é nem metade do que foi no último título, mas marcou o gol mais importante do Flamengo e do campeonato. O segundo da vitória por 2 a 1 sobre o Inter, de virada, neste domingo (22), no Maracanã.

Gabigol comemora com Gérson o gol da virada do Flamengo
Gabigol comemora com Gérson o gol da virada do Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo

Gabigol virou um carrasco do Inter. Foi o sétimo gol dele contra o time gaúcho em 11 jogos. O terceiro em partidas com a camisa do Rubro-negro carioca.

O gol valeu muito mais do que a artilharia. Ele deu ao time carioca a liderança do Brasileirão na penúltima rodada (37ª) e deixou o Flamengo a uma vitória do bi seguido, o oitavo título nacional da história. O último adversário será o São Paulo, quinta-feira (25), no Morumbi.

Para se ter uma ideia, essa é a primeira vez que o técnico Rogério Ceni lidera o Campeonato Brasileiro como técnico em apenas três temporadas na carreira. O clube poderá repetir o feito de 2009 e ser campeão com apenas duas rodadas na liderança. Inter e São Paulo lideraram 14 vezes casa. Atlético-MG, sete e Vasco, uma.

Gabigol cresceu na reta final da competição. Ele marcou seis gols nos últimos seis jogos. Foi o 27º gol dele nessa temporada, maior artilheiro em atividade no Brasil, ao lado de Diego Souza, e o 14º no Brasileirão. 

O camisa 9 ocupa a quinta posição na artilharia, atrás de quatro jogadores com 17 gols: Claudinho (Red Bull Bragantino), Luciano (São Paulo), Marinho (Santos) e Thiago Galhardo (Inter).

De virada, Flamengo vence ‘decisão’ contra o Internacional e assume a ponta do Brasileiro; VEJA os gols!



Desde 2019 no Flamengo, o camisa 9 disputou 101 jogos, marcou 70 gols e deu 23 assistências. Artilheiro ou não, o centroavante com mais gols nas três últimas edições do Brasileirão (57), poderá levar o Flamengo a mais um título. 

O gol da conquista do octacampeonato pelo Rubro-negro está com cara e nome: Gabigol, o predestinado!

Comentários

Gabigol é o quinto artilheiro do Brasileirão 2020, mas fez o gol mais importante do campeonato!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Abel Ferreira briga mais pelo Palmeiras do que o sonolento presidente Maurício Galiotte

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Gosto da garra do técnico português Abel Ferreira. O comandante do Palmeiras é quase uma voz solitária na desorganização do futebol brasileiro. Ele não vai mudar o mundo, mas briga e opina em suas observações sobre o que acredita estar errado. E está mais do que certo!

O Verdão disputou nessa sexta-feira (19) no empate por 1 a 1 contra o São Paulo, no Morumbi, o seu jogo de número 75 da temporada. Independentemente da pandemia do novo coronavírus, que mudou a estrutura do futebol mundial, a realidade vivida pelo clube alviverde é absurda.

E se torna mais absurda quando o vice-presidente da CBF Francisco Novelletto, um conhecido "pavão" que gosta de polemizar, declara para a Rádio Bandeirantes que a culpa é do próprio Palmeiras em querer ganhar tudo. Ironia ou não, uma declaração no mínimo ridícula de um dirigente que deveria defender os interesses dos clubes brasileiros.

Abel detona tempo entre jogos no Brasil: 'Qualquer trabalhador cansado não tem o mesmo desempenho'



“Quem mandou querer ganhar tudo? Vê se o presidente do Palmeiras abre mão. Ele não é obrigado a jogar, mas quer ganhar. Pode abrir mão, não é obrigado. Quer fazer caixa, ganhar prêmio da CBF, de quem patrocina os campeonatos", disse o VP da CBF.

Ousado, o dirigente da CBF, ex-presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), foi além e completou o pensamento equivocado.

“Pagaram R$ 90 milhões para a Copa do Brasil, na Libertadores, 20 milhões de dólares. É tudo assim e eles não são obrigados. Quem mandou ganhar? Ganha só metade para não ter problema”, completou o cartola.

Declarações vergonhosas e que parecem até clubísticas. De alguém que torce para outro time e está com inveja. Os clubes precisam de dinheiro para sobreviver. Quem tem que cuidar do calendário é a CBF e não “pagar” apenas prêmios.

E quem paga o pato? O técnico Abel Ferreira! O cara que deveria cuidar apenas do futebol dentro de campo, precisa nas entrevistas coletivas apontar os erros dos incompetentes cartolas. Ano após ano, nada muda!

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras
Abel Ferreira, técnico do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras


O treinador europeu falou diversas vezes sobre o excesso de jogos, um assunto que incomoda o seu e outros times. Ainda mais com a péssima campanha apresentada no Mundial de Clubes da Fifa.

"Não sei quantas equipes no Brasileirão tiveram isso: jogam, recuperam e no terceiro dia jogam outra vez. Eu volto a dizer: isso não existe em lado nenhum, só no Brasil. As pessoas que organizam e tomam conta da marcação dos jogos têm que ter coragem para tomar decisões", disse o indignado Abel Ferreira.

As críticas do treinador do Palmeiras não param por aí.

O presidente Maurício Galiotte se mostrou mais uma vez omisso. O dirigente do Verdão tinha a obrigação de aparecer na entrevista coletiva após o empate com o São Paulo e defender o seu clube. O que o dirigente da CBF falou é muito sério, sendo ironia ou não. Galiotte acatou em silêncio. O prejuízo será dele.

Esse excesso de jogos na temporada atrapalhou o Palmeiras. O clube poderia ter brigado pelo título do Brasileirão e abriu mão do campeonato para a conquista da Libertadores e a disputa do Mundial.

Campeão do Paulista, da Libertadores e agora na briga pela Copa do Brasil contra o Grêmio nos dias 28 de fevereiro e 7 de março, o Verdão segue a sua saga de jogar a cada três dias. Na próxima segunda (22), receberá o Atlético-GO pela penúltima rodada (37ª) do Brasileirão.

Enquanto isso, o técnico Abel Ferreira tomou o terceiro cartão amarelo no empate contra o São Paulo, indignado por uma marcação de pênalti convertido por Luciano, e não estará em campo para comandar o Verdão.

O empate com o São Paulo manteve Abel Ferreira invicto em três jogos nos clássicos paulistas. Desde que chegou ao Verdão, no início de novembro do ano passado, goleou o Corinthians por 4 a 0 no Brasileirão e conquistou o título da Libertadores ao vencer o Santos por 1 a 0, no Maracanã.

O duelo contra o Tricolor do Morumbi não valia nada, mas ele encarou o clássico como um confronto importante e eliminou a chance matemática do rival buscar o título no Brasileirão.

Torcedor, você quer técnico melhor do que esse?

Se os dirigentes não brigam pelo Palmeiras, pelo menos tem um treinador que cumpre muito bem a função.

Ou eu levei muito a sério a declaração de um cartola da CBF, a entidade privada que cuida com desdém do nosso maior patrimônio?

Luciano abre o placar, Rony empata no apagar das luzes, e São Paulo e Palmeiras ficam em igualdade

Comentários

Abel Ferreira briga mais pelo Palmeiras do que o sonolento presidente Maurício Galiotte

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

São Paulo x Palmeiras: Verdão feliz da vida com retorno do jovem atacante Wesley! Titular ou reserva?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Não gosto de condicionar nada, pois fica impossível prever algo, mas tenho a convicção de que os gols que faltaram no Mundial de Clubes para o Palmeiras, se o atacante Wesley estivesse em campo, poderiam ter saído. 

Antes da cirurgia no joelho esquerdo, que afastou o jovem jogador por três meses em um total de 28 partidas, Wesley era o destaque do time e estava voando no Verdão. 

Promovido ao time profissional no ano passado, depois de quase quatro anos na base do clube, o atacante Baiano, de 21 anos, disputou 23 partidas, 13 como titular. Nesse período, marcou quatro gols e deu seis assistências. 

Libertadores: em três jogos, Wesley marcou um gol e deu três assistências
Libertadores: em três jogos, Wesley marcou um gol e deu três assistências Cesar Greco / Palmeiras

O último jogo de Wesley, antes da lesão, foi na vitória do Verdão contra o Red Bull Bragantino por 1 a 0 pela Copa do Brasil. Aos 14 minutos do primeiro tempo, Wesley se esforçou para alcançar um cruzamento de Gabriel Menino e caiu no campo sentindo dores. Ele ainda tentou voltar mancando, mas não resistiu. 

Era a estreia do técnico Abel Ferreira e a primeira adversidade do português no comando do time verde. O gol da classificação do Verdão, às quartas de final, foi anotado por Gabriel Veron substituto de Wesley. Nessa competição, o camisa 44  disputou dois jogos como titular e marcou um gol. 

Gosto do estilo de Wesley. Um atacante veloz e habilidoso que sempre busca o gol. O Palmeiras ganhará muito com o retorno dele nos três jogos que faltam no Brasileirão e na disputa do título da Copa do Brasil contra o Grêmio. 

Apesar da lesão, Wesley é pé quente e fez história no Sub-20 do Palmeiras. Ele fez parte do time que conquistou os títulos do Campeonato Brasileiro em 2018, a Copa do Brasil em 2019 e o tricampeonato paulista em 2017, 2018 e 2019. 

O atacante também teve uma experiência importante na Série B, no ano passado, com o clube da sua terra natal, o Vitória-BA. Wesley teve um bom desempenho com cinco gols marcados, três assistências, o segundo maior driblador da competição e o sexto jogador mais caçado.

No Resenha, Córdoba lembra como pegou pênaltis e frustrou bi do Palmeiras na Libertadores em 2000: 'Sabia onde iam bater'



No atual elenco do Palmeiras, Wesley é o quarto colocado em dribles nessa temporada, com 27 fintas, o quinto que mais finalizou corretamente, com 24 chutes a gol, ao lado de Gabriel Menino, e o sexto com mais assistências, com seis passes para que seus companheiros pudessem marcar, assim como Willian Bigode.

Nesse Campeonato Brasileiro, Wesley disputou 13 jogos, oito como titular. O atacante marcou dois gols e deu duas assistências. 

Pelo comportamento do atacante no seu retorno aos treinos para o clássico desta sexta-feira (19), contra o São Paulo, no Morumbi, o camisa 44 será relacionado para o clássico Choque-Rei

Acredito até que o técnico Abel Ferreira poderá surpreender e escalar o atacante como titular. No último jogo de Wesley, no dia em que sofreu a lesão no joelho, o treinador português escalou três atacantes. Rony e Luiz Adriano completaram a linha de frente.   

E com Wesley em campo quem ganha é o Palmeiras! 

Comentários

São Paulo x Palmeiras: Verdão feliz da vida com retorno do jovem atacante Wesley! Titular ou reserva?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Comportamento de Hernán Crespo nos bastidores do São Paulo impressiona!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Se o novo treinador do São Paulo, o argentino Hernán Crespo, levará o Tricolor do Morumbi de volta aos títulos, ninguém sabe, mas se depender da simpatia e educação do técnico, a vida são-paulina será mais leve.

Crespo tem se mostrado nos bastidores do São Paulo um cara muito carismático e humilde. O técnico tem buscado informações do clube, das pessoas que trabalham e tem sido atencioso com os profissionais da casa. Um cara "querido" como definiu um funcionário do Tricolor.

É assim que tem de ser. O comandante são-paulino impressionou a todos na apresentação e primeira entrevista coletiva. Inteligente, ele já mandou um recado claro para os torcedores: pediu paciência e avisou que o time terá poucos reforços. Crespo falou também sobre a energia no clube.

"Tem a ver com o sentimento, do que vibra e do que se sente. A conexão rápida com as pessoas. Gostei, me arrepiou a pele, me deu energia e me encantei".

Hernán Crespo assinou por dois anos com o Tricolor Paulista
Hernán Crespo assinou por dois anos com o Tricolor Paulista Twitter Oficial do São Paulo

Ao que tudo indica, Crespo só estreará no Campeonato Paulista. Enquanto isso, acompanhará o Tricolor na reta final do Brasileirão. E logo de cara, um clássico contra o rival Palmeiras, nesta sexta-feira (19), no Morumbi, em jogo adiado da 34ª rodada.

O argentino não sabe o tamanho dessa rivalidade. Na casa do Tricolor, o Palmeiras não perde há três jogos: uma vitória e dois empates. O Verdão leva vantagem no retrospecto geral e nos confrontos do Brasileirão contra o São Paulo. 

No total, foram 318 jogos com 106 vitórias do time verde, 103 empates e 109 triunfos do time do Morumbi. O Palmeiras marcou dois gols a mais do que o São Paulo: 412 a 410.

No campeonato nacional em 69 jogos, 24 vitórias do Palmeiras, 29 empates e 16 triunfos do São Paulo. O Verdão marcou 89 gols e levou 75.

O clássico Choque-Rei será uma boa oportunidade para o novo técnico Crespo conhecer melhor o elenco em uma partida importante. O São Paulo é o quarto colocado do campeonato com 62 pontos, sete a menos do que o líder Inter (69), mas com um jogo a menos (36 a 35). Nove pontos em jogo para o Tricolor contra seis do Inter.

Existem chances matemáticas para o Tricolor conquistar o título do Brasileiro que não vem desde 2008, mas nem o torcedor mais apaixonado acredita nessa hipótese.

Seis vezes campeão Brasileiro (1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008), o São Paulo vê em seu novo comandante a aposta para voltar a brilhar. O argentino Crespo, deu dicas para esse caminho.

"O São Paulo tem que jogar para competir e tentar ganhar os torneios. Não há magia. Tem que confirmar e merecer estar no São Paulo. Cada torneio tem um peso, mas o São Paulo tem de pensar em ir o mais longe possível, com uma ideia e uma identidade".

'O São Paulo é o clube da fé; se temos 1% de chance, temos que acreditar'; Luan ainda confia em título do Campeonato Brasileiro


Comentários

Comportamento de Hernán Crespo nos bastidores do São Paulo impressiona!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading