Muito calor, mas muito amor em Cuiabá; minha experiência na Superliga de Rugby

Renata Martines
Renata Martines
Superliga de Rugby
Superliga de Rugby Junior Martins

Sabe aquela sensação de tristeza pós evento incrível? Tipo uma super viagem, uma festa, um roteiro diferente que a gente faz e quando volta para a rotina  te dá até um aperto no peito? Pois é! Sinto-me assim todas as vezes que volto de alguma trip com o rugby. Queria poder viver apenas desse esporte, mas, infelizmente, não conseguimos viver do esporte no Brasil. Mas, esse assunto é para outra pauta, hoje quero contar como foi lindo o primeiro evento entre clubes, a Superliga Sicredi de Rugby que aconteceu no Centro-Oeste, promovido pelos clubes SPAC, Melina e Cuiabá. Leia sobre o pré-torneio neste link.

Meninas em ação no CT Melina
Meninas em ação no CT Melina Junior Martins

Chegamos quinta de noite em Cuiabrasa e, nossa! agora eu entendo porque desse carinhoso nome para Cuiabá. Eram  23h e a cidade ainda estava com sensação térmica de 30º!

Todos foram muito bem recebidos no Centro de Treinamento do Melina Rugby. Lá, eles possuem capacidade para 200 atletas, em várias suítes super bonitinhas, confortáveis e, o principal: com ar condicionado!

Na sexta tivemos tempo de conhecer o Clube, que é enorme e lindo, tem até um riachinho ao fundo do campo, com muitos animais silvestres, vegetação do cerrado e coisas lindas para se admirar. Vale muito a pena ir conhecer, fale com eles!

Torcida azul e branca analisando todos os movimentos do SPAC em campo
Torcida azul e branca analisando todos os movimentos do SPAC em campo Melina Rugby

O torneio começou às 14h com um jogo de juvenil masculino e, depois, começou o rugby arte com as maravilhosas.

Fomos abençoadas com um pôr-do-sol incrível no último jogo do dia e fim, fomos aproveitar a piscina.

Que pôr do sol!
Que pôr do sol! Renata Martines

Sábado de manhã tivemos muitos jogos, femininos e masculinos, ainda no CT do Melina e, na parte da tarde, foi o momento de apreciar a Arena Pantanal (criada para a Copa do Mundo de futebol): lugar mais arejado, por conta da estrutura, super arrumado, gramado fofo, vestiários com ar condicionado (melhor termo da viagem haha) e tudo bem organizado!

Melina vs SPAC disputando o último jogo do torneio na Arena Pantanal
Melina vs SPAC disputando o último jogo do torneio na Arena Pantanal Renata Martines

Começaram os jogos e, infelizmente, meu amigo Xavier teve uma contusão e não pôde fazer o último do dia, um jogo de XV masculino entre SPAC e Cuiabá.

Minha amiga e veterana, Natasha Olsen (outra mulher de respeito que merece uma matéria só para ela) perguntou se eu gostaria de apitar essa disputa… (minha nossa senhora do equilíbrio! Quase chorei.)

Claro que aceitei! Que honra... que mega honra!

Árbitro Xavier Vouga em ação no sevens Feminino
Árbitro Xavier Vouga em ação no sevens Feminino Renata Martines

O jogo começou já estava noite. Trinta homens dentro do campo e um quinteto de arbitragem, de muito respeito (e lindas, rsrs), estavam ali para que tudo ocorresse bem na partida: Natasha Olsen, Fernanda Andrade, Luiza Leite, Elisabete Rieth e eu!

Meninas no comando do último Jogo na Arena Pantanal
Meninas no comando do último Jogo na Arena Pantanal Junior Martins

Sobre os jogos na arena, você pode assistir clicando aqui! 

E sobre meu sentimento... UAU! Ainda estou emocionada por ter feito a partida, por ter tido essa honra!

O SPAC é sim o clube onde me formei, onde tenho muitos amigos mas, dentro de campo, sou árbitra e só agradeço o respeito que o esporte nos ensina. Foi maravilhoso poder ver o try de uma pessoa querida prestes a se aposentar do esporte (de forma mais competitiva) e ver a conversão de um veteranasso com tanta categoria (e de uma posição que não é o chutador do time, hahaha).

Times femininos posando após longo dia de jogos
Times femininos posando após longo dia de jogos Melina Rugby/Renata Martines

Enfim gente, essa primeira Superliga Sicredi de Rugby, que aconteceu em Cuiabá, só foi o início do quanto o rugby ainda será grande nesse país!

Beijos e até o próximo post!

Fonte: Renata Martines

Comentários

Muito calor, mas muito amor em Cuiabá; minha experiência na Superliga de Rugby

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Solidariedade, o Rugby e Você!

Renata Martines
Renata Martines

Karina defendendo a Seleção Brasileira no World Series em 2015
Karina defendendo a Seleção Brasileira no World Series em 2015 Fotojump

Olá, pessoal!

O rugby carrega sua cultura sob 5 fortes pilares, formando pessoas, profissionais e caráter. São eles: Disciplina, Respeito, Paixão, Integridade e Solidariedade.

Com isso, escrevo hoje sobre a Solidariedade (um sentimento de identificação em relação ao sofrimento dos outros): uma querida amiga  já venceu muitas batalhas, dentro e fora do campo, defendendo a seleção Brasileira de Rugby e contra o câncer, mas agora, ela precisa da nossa ajuda.

Karina, Karinão ou Fofa, joga rugby pelo São José e também já fez parte da seleção brasileira de rugby sevens. Dentro de campo sempre mostrou sua força e capacidade de seguir em frente – como uma verdadeira rugbier!

Fora de campo, ela enfrenta a doença desde 2013, quando foi diagnóstica com um tumor no sistema reprodutivo. Depois de todo o protocolo, venceu esta batalha e voltou a jogar rugby. Em 2015, o tumor voltou e ela teve que retirar o útero e os ovários. Enfrentou o tratamento mais uma vez e, novamente, foi vitoriosa. Como uma guerreira, voltou a fazer o que mais gosta: jogar rugby. 

Karina com o sorriso e a autoestima que contagia à todos, sempre!
Karina com o sorriso e a autoestima que contagia à todos, sempre! Karina

Infelizmente, em outubro 2017 o câncer voltou, desta vez na região abdominal. E de novo, ela enfrentou a doença. Como uma fênix, voltou aos campos. 

Em setembro de 2018 precisou se afastar do rugby para enfrentar e tacklear este adversário de uma vez por todas. Passou por uma cirurgia e agora voltará a enfrentar todo o protocolo de combate à doença. 

Foi difícil convencer a Karina e sua família a aceitar ajuda. Mas, hoje ela precisa do apoio do time Brasil nessa luta.

Desde 2017, o tratamento tem sido realizado pelo SUS. Mesmo assim, existem custos altos: alimentação especial, transporte diferenciado, exames e consultas que precisam de urgência, entre outros.

Uma das opções para ajudar minha amiga é por meio de Vakinha virtual. Clique aqui para ajudar como pode.

Caso você tenha alguma outra forma de ajudar, escreva para reemartines@gmail.com, será um prazer receber sua ajuda!

Sua torcida e seu apoio são importantes para a Karina virar este jogo e voltar a brilhar dentro do campo de rugby! #tamojuntokarinão

Beijos,

Rê Martines

Fonte: Portal do Rugby

Comentários

Solidariedade, o Rugby e Você!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Dia de amistosos entre seleções do rugby, sem rivalidade, #SQN

Renata Martines
Renata Martines
Scrum Brasil Verde vs Band
Scrum Brasil Verde vs Band Denys Flores

Dia 18 de fevereiro, a seleção de Rugby Sevens Feminino da Argentina pousou em São Paulo para uma semana de concentração e jogos com a seleção Brasileira.

Em 2018 já fizeram esse experimento e como deu muito certo. As argentinas, dirigidas por Daniel Villen, resolveram repetir a dose nesse começo de ano como aquecimento para todos os torneios que estão por vir. Sofía Gonzalez, capitã, disse: “Treinar com Brasil é muito importante para nós porque é uma seleção de alto nível e que nos permite ganhar ritmo de jogo e será fundamental para um ano tão importante como esse que está chegando. ” (Já que nesse ano as seleções femininas terão classificatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 e o Panamericano em Lima, Peru, em agosto.)

Chicas gracinhas da Argentina.
Chicas gracinhas da Argentina. Renata Martines

Após semana pesada de treinos e diversão (não dá para ter rugby sem ter diversão), os jogos contra a seleção brasileira começaram na sexta (22). Foram 2 jogos onde a seleção argentina foi se ajustando para terem objetivos ainda mais claros para as partidas que aconteceriam no dia seguinte.

No sábado (23),  tivemos um minitorneio no NAR (núcleo de alto rendimento de SP) com a participação da equipe argentina, dois times do Brasil e do clube Bandeirantes, de SP.

O quarteto de arbitragem foi composto por André, Natasha, Xavier e eu (sorriso beeem largo e zero postura de modelo, hahaha).

Arbitragem dos amistosos do final de semana
Arbitragem dos amistosos do final de semana Denys Flores

A temperatura estava muito amena (#coitada). Começamos com 32°, às 09h da manhã, e passamos para 34°, antes do relógio marcar 12h. Tivemos jogos limpos, com poucos erros, boa comunicação de todos os times e, também, serviu de treinamento para nós, árbitros, já que também estamos nos preparando para os principais torneios do ano!

Sábado foi aniversário de Sofía e ela estava muito emocionada no fim do dia: “Incrível jogar com o Brasil hoje e poder passar meu aniversário fazendo o que mais gosto, que é jogar rugby. Estou imensamente feliz com essa possibilidade. ”

Bom, a Sofía é uma fofa! Super simpática, adorou meu espanhol (Graças a Deus que ela é empática) e para mim, ela joga muito! Super criativa com ótima visão de jogo.

Sofia Gonzalez - Capitã da Argentina
Sofia Gonzalez - Capitã da Argentina Renata Martines

Os placares de sábado foram:

Brasil A 12 x 0 Argentina

Brasil B 22 x 10 Band


Brasil A 24 x 10 Argentina

Brasil B 26 x 10 Band

 

Brasil B 27 x 5 Band

Brasil A 21 x 19 Argentina

Como podemos notar, os times foram criando mais e mais ao longo do minitorneio e conquistando seu espaço nas vitórias nos pequenos detalhes que foram aproveitados em cada minuto de partida. (Lembrando que no seven temos 2 tempos de 7 minutos, com intervalo de 2 minutos).

Fica ligado aqui no blog que tenho muito o que contar sobre essas mulheres poderosas.

 Até breve.

Rê Martines

Comentários

Dia de amistosos entre seleções do rugby, sem rivalidade, #SQN

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Saiba como foi a 3ª rodada do Six Nations

Renata Martines
Renata Martines

Bola oficial do torneio.
Bola oficial do torneio. Guinness Six Nation

Oi, Gente!

Cheguei para contar como foi o final de semana de rugby no Six Nations e, para você que me acompanha, fica tranquila que a minha queridinha França fez o dever de casa e eu respiro sem ajuda de aparelhos. (Obrigada, de nada. hahaha)


Bom, vamos ao fatos:

No masculino, Irlanda venceu a Itália, mesmo os bambinos dando trabalho para os verdinhos. Veja os highlights aqui. Gales VENCEU a Inglaterra (soem os tambores) e assumiu a liderança do grupo com incríveis 21 a 13. Minha queridinha França, que havia perdido para a Inglaterra de 44 a 08 (que pesadelo), ganhou lindamente da Escócia por 20 a 10 (Não preciso de terapia, ainda, amigos...). 

Capitães das seleções masculinas
Capitães das seleções masculinas Max Chesterton

Já no feminino (ai que emoção) a Itália passou pela Irlanda (what?) por magníficos 29 a 27, sendo a zebra do final de semana (ninguém acreditava que a Itália ganharia da Irlanda!). 

Inglaterra ganhou de 51 a 12 de Gales (festa no jardim - tá, eu explico a piada ruim: a seleção é conhecida como Red Roses, assiste esse vídeo aqui, mas antes, pega uns lencinhos e assiste sozinho para não passar vergonha. #brinks) aaaaaand, por último mas não menos importante, minha queridinha França ganhou de 41 a 10 contra a Escócia e deixou a pessoinha aqui bem feliz (Merci les filles - muito poliglota. Valeu tradutor. hahaha). O destaque desse jogo foi a Gabrielle Vernier que marcou dois tries (cada um vale 5 pontos) e uma conversão (mais 2 pontos).

Comemoração das francesas após vitória contra Escócia no último sábado em Lille - França.
Comemoração das francesas após vitória contra Escócia no último sábado em Lille - França. Charlie Talbot-Smith

Final de semana que vem, 02 e 03 de março, não teremos rodada porque as seleções irão participar dos bloquinhos de carnaval. (aaah, zoeira. hahaha). De qualquer forma, voltarei com novidades na próxima semana (haja coração!).

Torcedor irlandês a caráter.
Torcedor irlandês a caráter. reprodução

Beijos,

Rê Martines.

Fonte: Paul Eddison e Portal do Rugby

Comentários

Saiba como foi a 3ª rodada do Six Nations

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Muita mulher poderosa no rugby neste sábado e você acompanha no WatchESPN!

Renata Martines
Renata Martines

Capitãs dos times envolvidos no torneio 2019
Capitãs dos times envolvidos no torneio 2019 Reprodução

Aí, que poder!

Você já sabe que falo de rugby com muito amor, neh?

Só que hoje vou empoderar a matéria escrevendo sobre o Six Nations Feminino, rugby XV, com mulheres jogando lindamente um esporte de contato e arrasando em suas posições! Para você entrar no clima, dá uma olhadinha nesse vídeo e reflita. (toda engraçadinha... desculpe! rsrsrs)

Dai você tá aqui lendo isso e pergunta: Tá Renata, mas, o que é Six Nations?

Bourdon - scrum half da França <3
Bourdon - scrum half da França <3 Reprodução

Este torneio foi criado em MIL OITOCENTOS E OITENTA E TRÊS (1883), minha gente, e seu nome era Home Nations Championship, envolvendo os países: Escócia, Gales e Irlanda. A minha queridinha França entrou no torneio em 1910 e, em 2000, a Itália foi aceita nesse grupão de elite alterando o nome para Six Nations.

A elite se encontra uma vez por ano e é o título máximo da europa (Meu coração até palpita mais de tanto poder!)

A edição desse ano é mais do que especial, pois é como um preparatório para a Copa do Mundo que também acontecerá neste ano (parei com exclamação, mas, continuo empolgada).

Na edição do ano passado, quem levou a melhor no feminino foi a França (minha favorita sempre: ui, ça va bien merci et toi...abajur, croassant, sutiã!!!). Confira aqui como foi. Já no masculino, foi a Irlanda.

Para ler mais sobre o torneio, cola lá no site dos meus amigões e vejam essa matéria.

França e Gales no jogo do dia 11/02/19
França e Gales no jogo do dia 11/02/19 @portaldorugby

Neste final de semana, o WatchESPN transmitirá os três jogos para confirmarmos as estatísticas sobre as queridinhas do mundo (França e Inglaterra):

23/02 - Sábado

15h30: Itália vs Irlanda (estou torcendo para a Irlanda, mas a Itália está se mostrando maravilhosinha e pode surpreender para saber quem leva a melhor no ranking geral)

17h: França vs Escócia (aqui eu coloco o celular no mudo, fecho as janelas de casa, pego minha garrafa de vinho e só acordarei para o mundo pós vitória da França)

24/02 - Domingo

09h30: País de Gales vs Inglaterra (Acordarei cedo, mesmo de ressaca, para torcer pra Inglaterra e termos a melhor final das finais desse torneio cheio de fineza!)

Poppy Cleall - Gigante da Inglaterra
Poppy Cleall - Gigante da Inglaterra Reproduçãço

Para você entender melhor, França e Inglaterra estão muito superiores que os outros times e por isso já estão sendo consideradas as queridinhas para a final.

No começo do torneio, minha querida França perdeu para a Inglaterra (chora não, coleguinha!) e está muito superior e promete atropelar País de Gales no domingo. Já no jogo da França que pegarão as escocesas, promete fortes emoções e aceito ajuda psicológica depois (#AjudaAsAmigas).

Bom, fica aqui meu convite para você acompanhar essa emoção bem de pertinho comigo, de onde quiser, com o WatchESPN e deixa seu comentário aqui para eu saber o que você achou, se vai me dar um apoio moral, se quer que eu fale de algum assunto especial (dúvidas são muito bem vindas) etc.

Je t'aime. À bientôt,

Renata Martines

Fonte: Portal do Rugby

Comentários

Muita mulher poderosa no rugby neste sábado e você acompanha no WatchESPN!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A vida do árbitro também tem suor fora da partida, sim!

Renata Martines
Renata Martines
Natasha, eu e Cauã em torneio universitário - SP
Natasha, eu e Cauã em torneio universitário - SP []

Os torneios no Brasil estão começando e quero contar para vocês um pouco de como nós, árbitros nos preparamos para enfrentar os torneios ao longo do ano.

Primeiro quero contar que somos pessoas muito normais, comemos besteiras na TPM, fazemos dieta pensando na coxinha, treinamos horrores para queimar a feijoada e corremos muito nas esteiras ou nas ruas da cidade para queimar a cerveja (no meu caso... hahaha).

Bom, comecemos pela minha musa, minha veterana de clube, minha irmã de alma Natasha Olsen.

Natasha jogando XV na Argentina em 2003 pelo SPAC Rugby
Natasha jogando XV na Argentina em 2003 pelo SPAC Rugby []

Como é sua pré temporada?

Não tenho muito uma pré temporada. Eu apenas troco o treino de corrida para quando temos torneio de sevens e quando não. Perto dos torneios eu faço corrida com mais explosão e tiros curtos. Quando estamos sem torneios, agora no caso, eu faço corridas mais longas e constantes. Costumo fazer os treinos de corrida 2 vezes na semana seguidos de 2 dias de musculação na academia, mas, nada muito pesado. Crio músculo com muita facilidade e não quero ficar enorme, assim como era a época da seleção.

(nesse momento queria dizer que gostaria de socá-la, me mato na academia para ganhar 0,001 cm de músculo ¬¬, mas, a mo mesmo sendo afrontosa! hahaha)

Você tem algum acompanhamento nutricional?

Não... eu gostaria de ter um acompanhamento mais próximo tanto do lado do físico quanto do lado alimentar, mas, não consigo nesse momento então, faço o que aprendi nesses anos todos dentro do esporte.

Quando você começou a jogar?

Mais ou menos em 1997! Joguei até 2014, eu acho, sou muito ruim com datas...

Natasha, Cauã e eu em amistoso de seleções no NAR SP
Natasha, Cauã e eu em amistoso de seleções no NAR SP []

Agora vamos falar do nosso príncipe: Cauã Ricardo.

Quantos anos você tem?

23 anos.

(um minuto de silêncio...)

Cauã Ricardo atuando no SS feminino
Cauã Ricardo atuando no SS feminino []

Como você divide seu momento do ano na arbitragem?

- Baixa temporada (dezembro-fevereiro): eu refaço todos os meus testes no site da World Rugby como uma espécie de 'auto-reciclagem' das leis. Faço o planejamento de metas e objetivos do ano, volto com a alimentação mais regrada e assumo treinos mais intensos para ter melhor rendimento no reinício dos campeonatos.

Tento participar de jogos amistosos e treinos com meu clube, o São José Rugby, tento participar dos torneios na areia (rugby beach) e alguns joguinhos de seven, quando aparecem.

- Alta temporada (março-novembro): minha alimentação passa a ser ainda mais regrada e os treinos diminuem pela quantidade e intensidade dos jogos que temos. Faço muitas análises de vídeos de jogos (meus e de outros árbitros) e participo de fóruns do esporte que ficam mais fortes nessa época.

(ai, que prodígio =D)

Renata: Quando você começou a jogar e quando começou a apitar?

Comecei a jogar em 2008, fiz o curso de arbitragem em 2014 e comecei a apitar em 2015.

Cauã jogando pelo São José em 2011
Cauã jogando pelo São José em 2011 []

Direto do Rio de Janeiro, o Senhor Henrique Platais (senhor de apenas 32 anos. Amigo, não briga comigo!)

Você tem algum acompanhamento profissional para manter o corpinho fit?

Minha preparação física é gerida por um profissional que me acompanha já há uns 4 anos, sempre tive, antes dele eram outros. Ele me acompanha nos treinos e musculação e me orienta os treinos de corrida. São cerca de 5 treinos por semana entre um e outro.

(tá, meu bem! #ficaadia)

Sua dieta é muito restrita?

Minha alimentação é normal, nas prévias dos torneios, não tenho necessidade de mudar nada. No dia a dia dos jogos me alimento com comidas mais fáceis de digerir e que me dê energia. Não tem mistério.

(ódio eterno desse magrelo! hahah)

Como você faz para manter-se atualizado com as leis que vivem em alterações pela World Rugby?

Estudar as leis é um processo constante, estamos sempre revisando, debatendo com outros árbitros e treinadores para cada vez entender melhor o jogo. Sobretudo, agora que mudou a forma que esta está descrita.

Em que ano resolveu vir pro lado bom do rugby? (A arbitragem, no caso)

Em 2001! E meu primeiro torneio importante foi em 2010.

(é, a vida não é fácil para quem treina, trabalha, faz tudo certinho.... imagina para quem tá em casa comendo brigadeiro com sorvete e pizza? Essa não sou eu)

Henrique atuando em jogo internacional
Henrique atuando em jogo internacional []

Bom, fico até com vergonha, mas, vamos lá, quero contar do meu treino/alimentação para vocês!

Assim como o Cauã, na baixa temporada eu treino mais pesado: vou de segunda a sexta para a academia, pois adoro puxar um ferrinho (pena que os músculos não gostam de holofotes e não aparecem nunca... #chatiada)

Nesse tempo, não faço treino de corrida. Não gosto, confesso (que meu chefe não leia esse post...).

Minha alimentação vai de pedra a proteína! Brincadeira... Na verdade eu entrei numa dieta bem porreta e diminui todo o carboidrato sem noção da minha vida: pães, arroz normal, massa branca... Troquei tudo por muita proteína, gorduras boas (castanhas e afins) e como apenas o carbo das frutas, legumes, massas e arroz integral + quinoa.

Eu tomo muito whey protein: MUITO! Eu já perdi 4 quilos de gordura em 6 meses sem reduzir a massa magra, então, tô bem feliz com essa minha reeducação alimentar.

Eu gosto de manter o físico indo pro Jiu-jitsu, que me mata de cansaço! (viu May? hahaha)

Coloquei como meta esse ano que voltarei a treinar físico com o meu clube, o SPAC, porque será muito mais divertido do que sair correndo por aí.

Eu em Niterói, às vezes, não há treino que nos prepare para o calor desse lugar. Hahaha
Eu em Niterói, às vezes, não há treino que nos prepare para o calor desse lugar. Hahaha Niterói Rugby

Antes da alta temporada começar, eu também revejo as leis e busco conversar com treinadores, jogadores e outros árbitros de vídeos de jogadas que temos para definirmos algum outro critério que não fica tão claro na teoria. 

Quando os torneios começam eu apenas diminuo os dias em que compareço na academia: de 5 para 3 vezes na semana.

A alimentação continua e introduzo o help dos meus fisioterapeutas prediletos, Juninho e Xaxá, para colocar o corpinho no lugar!

E, sim! Eu amo uma cerveja artesanal, então, tento fazer bike para queimar o álcool que tive a pachorra de consumir (paciência neh gente... prefiro ser feliz)

Hoje não tenho nenhum acompanhamento de nutricionista, mas a endócrina que me acompanhou em dois meses do ano passado pediu para eu tomar creatina. Sendo assim, vamos ver se no meio do ano algum musculinho aparece por aqui, né? Hahahaha.

Bom, se quiser acompanhar mais de como é minha vidinha feliz de árbitra, além de outras coisas, fica aqui meu insta também =D

É isso!

Até a próxima.

Beijos,

Renata Martines

Fonte: Renata Martines

Comentários

A vida do árbitro também tem suor fora da partida, sim!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Algo novo para seu 2019? Que tal tentar o rugby?

Renata Martines
Renata Martines
Eu com meu time (SPAC) em ação no Paulista de 2013
Eu com meu time (SPAC) em ação no Paulista de 2013 []

Oi, pessoal!

2019 já está em seu quinto dia e desejo que seja um ano repleto de ‘primeiras vezes’ para vocês.

Hoje quero falar um pouco da pré-temporada dentro do rugby.

Muitas pessoas voltarão a ativa dia 07/01 (eu também, rsrs) e não serão somente os times que estarão em preparação para as batalhas ao longo do ano. Nós, árbitros, também nos preparamos para colaborar com as partidas de acordo com a expectativa dos times, treinadores, espectadores…

Estarei de férias até dia 06/01, na Chapada dos Veadeiros, apenas curtindo o lado manso da vida e só dia 07/01 conseguirei controlar melhor a alimentação e voltar aos treinos de forma mais equilibrada e focada, trabalhando resistência, core e alongamentos. (Quando estou longe de casa eu também tento comer direitinho, fazer exercícios, etc, mas é sempre bom relaxar e fazer as coisas de um jeito menos controlado, né?)

Teremos poucos dias para ativar novamente nosso corpinho para que dias 19 e 20/01 consigamos fazer nosso melhor no Qualifier de Sevens Masculino, previsto para acontecer em SP. Será a abertura oficial dos torneios no Brasil.

Natasha Olsen aquecendo antes de jogo
Natasha Olsen aquecendo antes de jogo Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

Após isso, dias 23 e 24/02 terá o torneio oficial, para definir os campeões valendo o Bolsa Atleta.

As outras datas dos torneios nacionais estão sendo definidas e em breve eu volto para contar. Enquanto isso, as Federações Mineira e Gaúcha já programaram seus calendários e você pode consultar aqui e aqui para saber onde assistir rugby nestas regiões.

Árbitro Henrique Platais em ação no SPAC Lions
Árbitro Henrique Platais em ação no SPAC Lions Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

Agora, internacionalmente, neste final de semana, 05 e 06/01, já teremos torneio de seven em Punta Del Leste - Uruguai com a participação da seleção brasileira masculina de sevens e do árbitro brasileiro Henrique Platais.  (ai que emoção!) Leia mais sobre o torneio aqui.

Além desse torneio em janeiro, teremos o Seven Viña del Mar - Chile, onde também teremos a seleção atuando e novamente o árbitro Henrique Platais e a estreia do árbitro Cauã Ricardo, nos dias 12 e 13/01.

Então, já viram que nossos dias são bem planejadinhos para conseguirmos cuidar da vida pessoal, profissional e do rugby, né? (infelizmente não conseguimos trabalhar somente com o rugby)

Eu em ação como árbitra e tentando arrumar a juba na Copa SP 2018
Eu em ação como árbitra e tentando arrumar a juba na Copa SP 2018 Jacareí Rugby

E daí, com tantos eventos ao longo do ano quero deixar aqui meu convite para você fazer parte do esporte, seja como jogador ou como árbitro (É! Você pode fazer parte do esporte como árbitro também)

Caso tenha interesse em saber como o curso funciona e se terá na sua região, escreva para desenvolvimento@brasilrugby.com.br. Claro, você precisa ter um pouco de noção do esporte, mas, nada que a convivência com pessoas do meio e assistir alguns jogos na ESPN não ajude você a entender mais do que tá rolando no campo, né?!

Estou aqui para te ajudar mais com o esclarecimento desse esporte e pergunto para você: Quando foi a última vez que você fez alguma coisa pela primeira vez?

Beijo,

Rê Martines

Fonte: Renata Martines

Comentários

Algo novo para seu 2019? Que tal tentar o rugby?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Rugby e aquela retrospectiva marota de 2018

Renata Martines
Renata Martines
Arbitragem do Pequi Sevens - Etapa Goiânia
Arbitragem do Pequi Sevens - Etapa Goiânia []

Sou daquelas pessoas que precisa de uma pausa no final de cada ano para relembrar de tudo que vivi durante o ano e traçar o plano para o ano que chega.

Então, quando chega dezembro, vou ficando melancólica, pensativa, energia baixa, vivendo os dias marcando X nos quadradinhos do calendário para que chegue logo as férias concentradas e eu possa realizar outras atividades e renovar minha alma. (Bem dramática…. hahaha)

Arbitragem do Sul-americano juvenil 2018
Arbitragem do Sul-americano juvenil 2018 []

Bom, já que estou fuçando aqui nas minhas recordações de 2018, quero compartilhar com vocês o quanto de rugby eu vivi e quão importante foi cada momento, o quanto eu evolui e, claro, agradecer às pessoas que me ajudam nessa jornada.

O ano foi intenso, muitos torneios, muitas sessões de fisioterapia, muitos quilômetros percorridos no Brasil e nos campos, muitas risadas, dor e tristeza também, mas, foi um ano que eu só tenho que agradecer.

Amistoso feminino no colégio Liceu Pasteur
Amistoso feminino no colégio Liceu Pasteur Melina Rugby

Começo do ano é mais tranquilo, trabalho com recovery do meu corpinho, troco os treinos e realmente descanso, pois, ao longo do semestre, os torneios começam e todo final de semana temos jogos.

Tivemos amistosos da seleção masculina em SP, jogos juvenis, torneios universitários, torneios femininos de todas as divisões, teste físico, jogos fora do estado...

Minha afilhada linda visitando o torneio mais tradicional do Brasil, o SPAC Lions
Minha afilhada linda visitando o torneio mais tradicional do Brasil, o SPAC Lions Denys Flores

Sou grata pelos torneios que realizei, pelas pessoas que conheci, pelos jogos inéditos que apitei, pelos amigos que reencontrei e por ter começado essa jornada aqui na espnW.

Que 2019 chegue com muitas alegrias para todos e prometo trazer muito conteúdo sobre rugby para vocês!

Arbitragem do último torneio do ano: XXVI SPAC Lions
Arbitragem do último torneio do ano: XXVI SPAC Lions Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

Beijos, até janeiro ;)


Fonte: Renata Martines

Comentários

Rugby e aquela retrospectiva marota de 2018

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

SPAC Lions 2018: O torneio de rugby mais tradicional do Brasil

Renata Martines
Renata Martines
Dias 08 e 09/12 rolou o XXVI SPAC Lions no clube de rugby em Santo Amaro - SP.
Dias 08 e 09/12 rolou o XXVI SPAC Lions no clube de rugby em Santo Amaro - SP. Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

Meu amigo Victor Ramalho, do Portal do Rugby, é contador de história, digo, doutorando em história rsrs, e falou sobre o início do rugby em nosso país nesse post aqui. Hoje quero contar para vocês sobre o torneio mais tradicional que acontece, também, em um dos clubes mais tradicionais do Brasil, o SPAC.

O São Paulo Athletic Club possui mais de 100 anos e mais de 25 edições do seu tradicional torneio, o SPAC Lions.

Esse torneio junta o Brasil todo para jogar a categoria Sevens e Veterana, em dois dias de muito sol, chuva, frio e vento, rsrs. (é, a localização do clube favorece muito as quatro estações do ano em um único final de semana)

Scrum USP vs Melina
Scrum USP vs Melina Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

O SPAC Lions acontece no segundo final de semana de dezembro e, em alguns anos o torneio era totalmente for fun, mas de uns anos para cá, ele carrega a última etapa do Brasileiro de Sevens feminino e a Cultura Inglesa (torneio Brasileiro Juvenil).

A cada ano, o SPAC aprimora-se e realiza um grandioso torneio: sempre tem alimentação para as equipes, tendas, arbitragem de alto nível, apoio, ambulâncias, espaço para descanso e aquecimento... enfim, tudo feito com muito amor para que todos aproveitem do melhor que o clube pode doar: a tradição no esporte.

Quitutes do torneio
Quitutes do torneio Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

O time feminino campeão da Etapa foi o Niterói Rugby. Time carioca que manteve sua consistência em todas as etapas, ganhando quase todas, com um time muito homogêneo e forte.

Niterói Rugby campeão da etapa e do circuito
Niterói Rugby campeão da etapa e do circuito Bruno Ruas / @ruasmidia @portaldorugby

O time da casa SPAC Rugby ficou em 5º lugar, com a Taça Prata . Um time em renovação, com muita garra, amor e companheirismo. (sou suspeita, amo essas meninas)

SPAC rugby feminino
SPAC rugby feminino Bruno Ruas / @ruasmidia @portaldorugby

Para você saber a classificação geral, clica aqui ;)


Já na arbitragem desse torneio, contamos sempre com árbitros de todo o Brasil e até de países vizinhos!

Arbitragem do último torneio do ano: XXVI SPAC Lions
Arbitragem do último torneio do ano: XXVI SPAC Lions Bruno Ruas @ruasmidia @portaldorugby

Fica aqui meu convite para você conhecer esse maravilhoso torneio em dezembro de 2019, sempre no segundo final de semana hein, anota aí e vai me visitar.

Beijos,

Fonte: Renata Martines

Comentários

SPAC Lions 2018: O torneio de rugby mais tradicional do Brasil

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Um final de semana de rugby que substituiu o check up do coração

Renata Martines
Renata Martines

Maoris recebendo o troféu do jogo junto com a seleção brasileira de XV masculina
Maoris recebendo o troféu do jogo junto com a seleção brasileira de XV masculina Fotojump

Há 10 anos, quando entrei no rugby, depois de conhecer toda a disciplina e os outros 4 pilares que estão à frente desse esporte (respeito, solidariedade, paixão e integridade), eu conheci um time da Nova Zelândia, famoso pela cultura e pelas conquistas, os chamados All Blacks.

Meu encantamento foi com as meninas, as Black Ferns, que jogam muito, tem umas firulas em campo, um rugby arte, uma coisa de outro mundo! (leia mais delas na última copa do mundo de rugby sevens nesse link).

Time feminino da NZ reunido antes do jogo
Time feminino da NZ reunido antes do jogo Newshub

Comecei a ler sobre a origem deles, da tribo Maori, sobre a simbologia nas tatuagens, porque possuem tatuagens no rosto, do guerreiro Maui (sim! Do filme "Moana") etc etc etc... e fiquei completamente apaixonada.

Em 2016 tive a incrível oportunidade de participar das Olimpíadas do Rio 2016 com o Rugby e vi esse povo todo de perto! (ali foi meu teste do coração, definitivamente. De infarto não deixarei este mundo… rsrs) Sério! Que emoção ver a haka feminina nas Olimpíadas do Rio depois de uma final incrível contra a Austrália, onde a Austrália ganhou e, mesmo assim, aos prantos, as gurias da NZ fizeram a haka para o público que quase implorou o feito.

Haka Black Ferns nas Olimpíadas do Rio 2016
Haka Black Ferns nas Olimpíadas do Rio 2016 Mark Kolbe

Estou contando toda essa experiência pois, no último sábado (10/11/18) os Maoris All Blacks vieram para o Brasil jogar contra a seleção masculina de Rugby Union no MORUMBI! (caraca, aconteceu no Morumbi mesmo!)

Foi record de público: 34.451 pessoas prestigiando o esporte, os Maoris e a Seleção Brasileira de Rugby! (ainda estou emocionada!)

Além do sonho em ver a haka dos Maoris ao vivo, foi muito, muito, muito emocionante quando começou os instrumentos musicais para o hino nacional (que também era ao vivo) e o microfone da cantora deu problema, maaaaaas, todos os brasileiros no estádio começaram a cantar no timing certinho e fico arrepiada só de lembrar dessa cena. (Obrigada por isso, Brasil!)

Haka Maoris All Blacks no Morumbi
Haka Maoris All Blacks no Morumbi Fotojump

Bom, o Brasil não ganhou, mas o scrum está sendo citado em vários lugares no mundo todo por terem colocado "patins" no scrum dos Maoris e terem colocado eles para trás tão facilmente! (Só quero dizer que a primeira linha dos Maoris não caberia num elevador......) . Assista ao emocionante momento.

Ah, o rugby!
Ah, o rugby! Melina Rugby


Além desse emocionante momento, a seleção Feminina de Rugby Seven estava no Sulamericano, que aconteceu no Uruguai, no tradicional torneio Valentin Martínez, nos dias 09 e 10/11. As meninas são tão maravilhosas que ganharam o 14º título Sulamericano (toma essa!). Aqui tem as finais para você assistir.

Essa seleção é uma seleção mais jovem, contando com a participação de veteranas muito importantes e conseguiram esse feito espetacular! Ah, que emoção. Essas meninas merecem muito mais que nosso respeito: merecem nossa atenção, a mídia, patrocínio e muita gratidão por serem essas Yaras de responsa.

Seleção feminina de Rugby Seven comemorando o 14º título sulamericano
Seleção feminina de Rugby Seven comemorando o 14º título sulamericano Pablo Quaranta

Não bastando toda essa emoção (coração tá feliz demais aqui, o post até demorou para sair porque eu queria contar tantos detalhes, de tantos eventos, que ficou gigantesco! Risos) tivemos a 6ª edição do SPAC Lions Kids. Um torneio infantil, com crianças de 5 à 15 anos, jogando rugby!

O SPAC contou com a presença de 550 crianças do Brasil todo, 70 treinadores e 60 voluntários.

Criançada preparando-se para o início do torneio
Criançada preparando-se para o início do torneio Jacareí Rugby

Ao longo do ano, temos muitas etapas para que as crianças (categoria de base) divirtam-se com o esporte e seja um importante complemento para a criação de caráter desses seres humaninhos. Como as etapas costumam intercalar com os eventos do adulto, eu só tenho a oportunidade de participar desse que é no meu clube e sou muito grata por ter feito parte de todas as etapas: 1ª e 2ª fiquei na cozinha, 3ª fiquei na recreação de outras atividades lúdicas envolvendo o rugby e as 4ª, 5ª e 6ª eu fiquei como árbitra <3.

Arbitragem do SPAC Lions Kids
Arbitragem do SPAC Lions Kids Fernando

A mensagem que quero passar para vocês é: deixe seus filhos conhecerem  o Rugby! É um esporte que os ensina a conviver em grupo, a ajudar o próximo, a agir com integridade e a fazer tudo da melhor forma possível. Parece ser violento, mas, garanto que serão apenas um roxinhos e que eles ainda se orgulharão deles. hehehehe

Bom, para saberem, nos dias 17 e 18 teremos muitos amistosos internacionais de rugby que o WatchESPN irá transmitir, então, não tem desculpa! Acessa pelo app, de onde você estiver e prestigia lá! Aliás, me conta o que você acha do esporte?

Paixão, Solidariedade, Respeito, Integridade e Disciplina.
Paixão, Solidariedade, Respeito, Integridade e Disciplina. Band Saracens

Deixa seu comentário aqui no blog. Vou adorar falar com você sobre o esporte! 

Beijos e até a próxima.

Fonte: Renata Martines

Comentários

Um final de semana de rugby que substituiu o check up do coração

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Superliga de Rugby movimenta o Centro-Oeste no feriado de Finados

Renata Martines
Renata Martines
UNB e Parecis
UNB e Parecis Mariana Eiras

Desde o século XIII é “comemorado” o Dia dos Mortos ou, Dia de Finados, como dizemos aqui no Brasil, mas, não é para isso que estou escrevendo esse post, hahaha.

Primeiramente, prazer, sou Renata Martines, publicitária, apaixonada por esportes e qualquer coisa que envolva a natureza (mergulho, trilhas, camping, etc), neném no jiu-jitsu, ex-jogadora de rugby e árbitra, de rugby também, há 3 anos e um pouco! Rs.

Estou muito feliz por ter esse espaço dentro do espnW para falar sobre Rugby com vocês!

Para saberem mais sobre mim, podem clicar nesse post aqui, que conta um pouco mais sobre como fui parar nesse esporte e como virei árbitra!

Agora, para este primeiro post, quero contar para vocês sobre o torneio que acontecerá no Centro-Oeste do país no feriado de 02 de novembro: a Superliga Sicredi de Rugby.

O rugby é um esporte muito inclusivo e a iniciativa dos clubes veio para quebrar paradigmas e diminuir a distância das equipes para que clubes que não haviam se enfrentado antes, pudessem interagir dentro e fora de campo, já que teremos dois dias com muitos jogos, diversão e oportunidade de nos conhecermos.

Os clubes responsáveis por essa Superliga são: SPAC (SP), Melina (MT) e Cuiabá (MT).

Os jogos acontecerão em Cuiabá a partir das 14h de sexta-feira, dia 02/11. Na sexta, os jogos serão disputados na casa do Melina Rugby (Centro de Treinamento), que fica na Av. Ayrton Senna da Silva, 675, Distrito Industrial Já no sábado, os jogos começarão às 09h e contamos com dois locais: na parte da manhã no CT do Melina e, de tarde, a partir das 14h, os jogos estarão na ilustre Arena Pantanal, Praça Cel. Sandoval de Figueiredo, 22.

Pedimos, apenas, 1kg de alimento não perecível para serem doados à Fundação Espírita Rachele Steingruber.

Como comentei, o torneio será inédito e espero que tenhamos ainda mais etapas como essa espalhada pelo Brasil! Contaremos com 21 partidas, sendo 6 delas na modalidade Rugby XV, conhecida também como Rugby Union e 15 partidas na modalidade Rugby 7’s.

Aqui no Brasil, a modalidade de Rugby XV é praticada, em sua grande maioria, pelos meninos. Já o Rugby 7’s, é bem misto, mas, as meninas ainda são dominantes na modalidade. O Rugby XV é jogado por 15 pessoas de cada lado, já o Sevens, é jogado com 7 pessoas de cada lado. Sobre as regras do esporte, você pode ler mais aqui.

 Os clubes femininos que participam serão:
Melina Rugby (MT)
SPAC Rugby (SP)
UNB Rugby Clube (DF)
Cuiabá Rugby (MT)
Parecis Rugby + Primavera Rugby (MT)

 As meninas estão bem felizes com essa iniciativa e me contaram um pouco sobre a expectativa: 

A Bibi, do Melina Rugby, me contou como estão eufóricas com a chegada dessa Superliga: “Acho que todas as equipes deveriam se unir como fizemos para expandir o rugby em suas regiões. Se ao menos uma vez ao ano esses torneios se mantiverem, até tornarem-se tradicionais, iriam chamar bastante atenção de novos atletas e de incentivadores/patrocinadores e locais, tanto para o evento quanto para o clube. Estamos super ansiosas para receber o Spacão, as meninas da 'UuNBbbbb'*, as guerreiras do Parecis e as conterrâneas de Cuiabá em nossa casa. Todos do clube, inclusive as crianças e juvenis já se mobilizando para ver um mix de cores em nosso CT pois, não teremos somente o roxo, cor do nosso clube, mas também, verde, azul, branco e vermelho. Teremos 'uvas de todas as cores'!”

Os treinos do Melina acontecem às terças e quintas, das 20h30 às 22h e aos sábados das 10h às 12h. o CT do clube fica na Av. Ayrton Senna da Silva, 675 - Distrito Industrial, Cuiabá - MT (em frente ao Senai). Saiba mais sobre o clube aqui.

Marcela Menezes, do SPAC Rugby, conta que é uma honra fazer parte dessa iniciativa: “sabemos da tradição que carregamos e queremos escrever um pouquinho dessa longa história junto com outros times. Estamos muito animadas e nos sentimos privilegiadas em poder jogar com esses times. Daremos nosso melhor e que o torneio vá além dos gramados para continuarmos a disseminar o verdadeiro espírito do rugby!”

Os treinos do SPAC Rugby acontecem de segunda e quarta, das 20h às 22h e, aos sábados, das 12h às 14h no clube localizado na Av. Atlântica, 1448 - Socorro, SP. Saiba mais sobre o clube aqui.

Pilar, da UNB Rugby Clube ficou muito feliz com a iniciativa dos clubes: “Achei muito interessante a criação da Superliga. Quando soubemos da notícia, ficamos bem animadas com a oportunidade e começamos a nos organizar para conseguirmos participar. nossa expectativa sempre gira em torno do aprendizado. Vai ser um desafio encarar um time tradicional como o SPAC e o Melina, que vem se afirmando bastante competitivo.”

Os treinos da UNB Rugby Clube acontecem no Centro Olímpico da universidade de segunda e quarta, das 19h às 21h30 e as sextas das 12h às 13h45. Treinos extras sempre são confirmados pela conta do clube no Instagram

André, do Cuiabá Rugby, disse que a expectativa está grande em torno desse evento: “Esse grupo está em reformulação, então, existe muita ansiedade para poderem fazer um bom papel, além de poder jogar na arena com um bom público.” (aiii que fofas!!!!)

Os treinos do Cuiabá Rugby acontecem as terças e quintas, das 20h às 22h, na UFMT. Av. Fernando Correa da Costa, 2.367, Boa Esperança, Cuiabá, MT.

Quezia Pereira, do Parecis Rugby, contou que o torneio é importante para o time: “temos poucos campeonatos com times de fora do Mato Grosso, além de funcionar como incentivo para os atletas treinarem mais, também é uma oportunidade das pessoas poderem assistir bons jogos e divulgar o esporte.”

Os treinos do Parecis Rugby acontecem de segundas e quintas, das 17h30 às 19h, no Campo Society do IFMT. Aos sábados, o treino acontece no Estádio Municipal Ary Tomazelli das 15h às 17h. Para saber mais sobre o clube, clique aqui.  

O torneio também conta com times masculinos
O torneio também conta com times masculinos Junior Martins

Além dos times femininos, teremos os times masculinos, com as seleções das regiões (Seleção Mato Grosso, Seleção do Cerrado, Seleção do Norte) e o SPAC, time de SP (só para te lembrar, risos)

O time de arbitragem está composto por feras: Xavier Vouga (SP), Natasha Olsen (SP), Paulo Arruda (MT), Daniel Figueiredo (MS), Fernanda Andrade (DF) e por mim - Renata Martines (SP)! 

Jogadoras em ação.
Jogadoras em ação. Arquivo Pessoal

O rugby forma pessoas, constrói valores, nos dá amizades para toda a vida toda e é embasado em 5 pilares: Respeito, Integridade, Paixão, Disciplina e Solidariedade. 

Caso queira saber mais detalhes sobre a Superliga, pode escrever para os organizadores:
André - Cuiabá Rugby: andredorileo@gmail.com
Bibi - Melina Rugby: melinarugbyclube@gmail.com
Cleaver - SPAC Rugby: secretaria@spacrugby.com.br

Prestigie esse evento e aproveite para conhecer o esporte!

Até a próxima ;)

 *'UuNBbbbb' é o grito do time da UNB, de Brasília.

Fonte: Renata Martines

Comentários

Superliga de Rugby movimenta o Centro-Oeste no feriado de Finados

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading